Arquivo do blog

quinta-feira, 17 de março de 2011

Endometriose e fitoterapia

22/03/2011

Na semana passada, o jornal Folha de S. Paulo publicou um notícia muito interessante sobre tratamento fitoterápico para endometriose com a planta medicinal unha-de-gato. Fiz uso do chá por um bom tempo. Dois copos de chá de unha-de-gato de manhã, e dois copos à tarde de chá de uxi-amarelo. Cheguei a entrar em contato com um médico que utiliza com sucesso o composto para combater miomas. Mas ele me disse que não obtinha os mesmos resultados com a endometriose, e por isso receitava hormônios. Ainda assim, fiz a opção pelos chás.


No período em que utilizei os chás, os focos ficaram estabilizados. Mas após quase um ano de uso, eu já não conseguia tomá-los. Sentia-me terrivelmente mal. Assim, decidi procurar outras formas de tratamento. Agora, com o uso de gliconutrientes, que também são imunoestimulantes, a endometriose não só estabilizou como diminuiu significativamente. A lesões regrediram, diminuiram. A matéria da FSP fala sobre o uso de unha-de-gato em cápsulas. Achei os resultados bastante promissores. De fato, a unha-de-gato em cápsula é uma boa opção. Segue a matéria:



Fitoterápico melhora os sintomas da endometriose Em estudo controlado, remédio à base de "unha-de-gato" reduziu dor e lesões Agora, pesquisadores investigam a ação da planta e as doses ideais para tratar a doença, que causa infertilidade CLÁUDIA COLLUCCI
DE SÃO PAULO Um fitoterápico à base de uma planta conhecida como "unha-de-gato" tem melhorado os sintomas da endometriose, doença que causa infertilidade feminina e dor nos períodos menstruais. Intrigados com o grande número de pacientes que tomam o remédio por conta própria e relatam melhora, pesquisadores começaram a testá-lo cientificamente.Os resultados do primeiro estudo controlado, feito pelas universidades federais de São Paulo (Unifesp) e do Maranhão (Ufma), em ratas, mostraram que a unha-de-gato conseguiu reduzir em 60% as lesões causadas pela endometriose.

Na doença, o tecido que reveste o útero (endométrio) sai fora dele e atinge outros órgãos da pelve, como intestinos e bexiga. Estima-se que 6 milhões de brasileiras sofram da doença.Agora, na fase clínica do estudo, o fitoterápico será dado a mulheres e comparado com placebo ou medicamentos hormonais usados no tratamento tradicional da doença. A hipótese é que a planta possua propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladoras (que melhoram o sistema imunológico). Antes mesmo dos resultados do estudo clínico, a unha-de-gato tem sido prescrita a pacientes da Unifesp que já usaram, sem sucesso, drogas hormonais ou para aquelas que não podem usar esse tipo de medicamento.

"Os relatos de melhora dos sintomas, principalmente da dor, surpreendem. Eu dei para a minha mulher tomar. Ela tem endometriose e a medicação hormonal não estava funcionando", diz Eduardo Schor, coordenador do ambulatório de endometriose e dor pélvica da Unifesp e um dos autores do estudo.Segundo ele, a unha-de-gato parece diminuir o processo inflamatório causado pela endometriose na região pélvica. Os pesquisadores ainda não sabem se a planta pode ser usada para ajudar mulheres com dificuldade para engravidar."Não não se sabe, por exemplo, se ela altera a espessura de endométrio ou dos mecanismos de ovulação", explica Schor.Também ainda deverá ser definida a dose ideal do fitoterápico para cada paciente.

No comércio, existem cápsulas de 150 mg, feitas a partir da casca da planta. O ginecologista Carlos Alberto Petta, professor da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), diz que, do ponto de vista conceitual, a unha-de-gato pode melhorar a dor de qualquer processo inflamatório."O problema é que, em se tratando de dor, o efeito placebo é muito grande. O ato de escutar essa mulher também melhora a dor."Para ele, só será possível dizer que a unha-de-gato funciona depois de testá-la em mais estudos.TERAPIA GÊNICA Uma outra linha de pesquisa desenvolvida na Unifesp aponta que há mutações genéticas envolvidas na endometriose. Uma delas, chamada de P27, foi descoberta pela equipe de Schor.A presença dessa mutação aumenta duas vezes as chances de a mulher ter a doença. "O P27 faz com que as células fiquem mais "nervosas" e proliferem mais do que o normal", diz Schor.
A partir dessas descobertas, o grupo trabalha no desenvolvimento de instrumentos de terapia gênica para tratar a endometriose."O uso de adenovírus [vírus modificados] carregando genes que restabelecem a normalidade genética já foi testado em cultura de células de endometriose e os resultados foram promissores", conta Schor.



Acesse: http://www.endometrioma.blogspot.com

11 comentários:

  1. boa tarde! a pouco tempo descobrir q estou com essa doença endometriose em estado grave, me sentia mto mal, mta emergencia, fui submetida a cirurgia a 4 meses e meio, e apois me sentia mal tbm, dor pelvica terriveis. tó em tratamento com remedio hormonal continuava com dor, no meu caso o terror saõ as dores, mesmo fora do periodo mestrual. e tó fazendo uso da unha de gato e uxi amarelo! uma serteza eu tenho minha vida é outra, sem dor. com um mes de tratamento com a eva faço o cha natural e tomo o dia inteiro, como àgua praticamente. será q estou tomando mto? qero uma orientação por favor. "ponto de vista" unha de gato, uxi amarelo, um santo remédio! estou otima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amiga:

      Fico muito feliz com sua conquista! Fico muito feliz em saber que você está sem dor. Os chás são anti-inflamatórios, por isso ajudam a combater a dor. Como disse, quando usei (eu tomava dois copos de manhã e dois no final do dia), a endo ficou estabilizada. Mas depois, eu comecei a me sentir mal com os chás. E procurei outro recurso fitoterápico, além de dar prioridade à mudança de estilo de vida (alimentação natural, sol, água, exercícios físicos, etc). Pois os recursos fitoterápicos são remédios que nos ajudam, mas somente a mudança de estilo de vida pode alterar a causa da doença e promover a saúde de todo o corpo. Não deixe de fazer exames médicos regulares. O ideal é de seis em seis meses. Desejo sucesso em seu tratamento.

      Carinho,

      Excluir
    2. Olá, pessoal!
      Eu estava sentindo dores na área pélvica e lombar por dias consecutivos, tomava buscopan, melhorava um pouco depois a dor voltava. O exame transvaginal mostrou que eu tenho um endometrioma no ovário, o médico informou que eu teria que fazer a cirurgia, podendo ou não perder o ovário. Bem, comecei há 15 dias um tratamento com fitoterapia, chás de artemísia+ outro chá composto de va´rias ervas, inclusive unha de gato. Em jejum, começo o dia com 3 colheres de sopa do sumo das folhas do dente de leão. O fitoterapeuta suspendeu por 21 dias o consumo de "qualquer" proteína animal, nem açúcares. Consumo mais alimentos yang, alimentos integrais, farinha de linhaça, gersal... algumas frutas, como graviola, melancia e cajá. Bem, estou me sentindo muito bem, as dores sumiram totalmente. Farei um novo exame daqui a 20 dias para acompanhar a situação do cisto, chamado cisto de chocolate...Diga-se de passagem, um médico fitoterapeuta me informou que se eu fizer o tratamento com o foco principal na reeducação alimentar, sem consumir laticínios e as carnes sò com moderação: as brancas, galinha caipira e peixe....não precisarei retirar o meu ovario direito... Vale a pena cuidar de si mesma....rsrs..Boa sorte a todas..

      Excluir
    3. Olá! Muito interessante seu tratamento fitoterápico. As recomendações sobre proteína animal e açúcares são excelentes. Tenho endometrioma no ovário, fiz as mudanças e o cisto diminuiu muito (de 6 para 3 cm), sem cirurgias, sem remédios alopáticos. Agora engravidei naturalmente. Meu tratamento não é provisório, mas permanente. A endometriose é uma doença crônica que exige uma mudança completa de estilo de vida, por toda a vida, que inclui não só a alimentação e fitoterápicos, mas os exercícios físicos, a água, a respiração, o sol (vitamina D), as emoções. Acredito sim que é possível preservar os órgãos, como o seu fitoterapeuta disse, e recuperar a saúde. Parabéns pela seu compromisso com a saúde! Agradeço muito por você compartilhar com de talhes sua experiência, seu tratamento, sua nova visão de vida e da saúde. O acompanhamento por exames é essencial, pois ele mostrará os resultados desse caminho. Volte aqui para nos contar como tem sido. Obrigada pelo carinho e pela generosidade! Com certeza, ajudará a muitas leitoras. Você poderia nos dizer qual é o nome de seu fitoterapeuta e de onde ele é? Um grande abraço!

      Excluir
  2. Boa tarde gente!

    Fico muito feliz em saber que estão tendo otimos resultados com os fitoterapicos. Estas plantas são realmente boas pra esses casos.
    Trabalho com plantas medicinais e achei importante fazer um comentario referente ao primeiro comentario. Ali, ela diz tomar os chas como agua, porem e' importante lembrar que tomar demais tambem faz mal. Em media, orienta-se o maximo de 5 xicaras por dia.

    Um grande abraço e bons chas!

    ResponderExcluir
  3. Boa Tarde,

    tenho 25 anos e há 01 ano descobri endometriose. Sofria com as cólicas há muito tempo, mas não havia um diagnóstico "correto". Passei a fazer uso de anticoncepcional e tive certa melhora nos sintomas. Por enquanto, a ginecologista disse que não há necessidade de medicamentos convencionais.

    Entretanto, sabendo da relevância do problema, gostaria de iniciar tratamentos alternativos, pois já vi que a suplementação alimentar (por exemplo)traz melhoras razoáveis.

    Se possível, gostaria de saber qual especialidade médica você procurou para ter ajuda nesse sentido (especialmente em relação aos "gliconutrientes", que lhe fizeram bem). Ortomolecular, nutrólogo..?

    Parabéns pelo seu Blog! Essas informações são muito valiosas!

    Beijos e obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por escrever! Você tem razão. Se você se prevenir, será muito melhor para a sua saúde como um todo. Vou escrever sobre os gliconutrientes e meu tratamento fitoterápico. Não, não consultei nenhum médico em específico que me orientou em toda mudança, mas fui a vários especialistas, principalmente para ter um bom diagnóstico e fazer os exames corretos. Escrevi um texto que sintetiza esse caminho. Não deixe de ler, pois nesse texto que publiquei hoje está o melhor resultado de todo esse percurso de cinco anos de mudança de estilo de vida: http://endometrioma.blogspot.com.br/2013/08/estou-gravida.html

      Um grande abraço!

      Excluir
  4. EU DESCOBRI A ENDO FAZ 2 DIAS, COM COMPROVAÇÃO PELO TOQUE, MEU MÉDICO DISSE QUE TEM UM NÓDULO DE MAIS DE 2CM NA REGIÃO DO RETO.. AGORA VOU TER Q FAZER UMA COLONOSCOPIA PRA VER EM QUAL REGIÃO ESTA... VOU TER Q FAZER CIRURGIA, E ELE FALOU QUE NÃO PODE SER POR VÍDEO, VAI TER Q SER ABERTA! ESTOU ARRASADA, MAS COM A CABEÇA LEVANTADA PRA SEGUIR EM FRENTE.. ASSIM QUE EU DESCOBRI JA COMECEI A TOMAR CHÁ DE UXI AMARELO E UNHA DE GATO.. TEM DOIS DIAS.. E PODE ATÉ PARECER LOUCURA DA CABEÇA, MAS EU SINTO UMAS MEXIDAS LÁ DENTRO... VOU FAZER DE TUDO PRA ESSES NÓDULOS DIMINUÍREM ATÉ A CIRURGIA, PARA QUE A MESMA SEJA MAIS TRANQUILA E EU NÃO CORRA O RISCO DE PERDER UM PEDAÇO DO INTESTINO... VCS TEM MAIS ALGUMA INDICAÇÃO DE ALGO PARA DIMINUIR OS NÓDULOS?

    ResponderExcluir
  5. Olá, Bianca:

    Também tenho endometriose no intestino. Recebi indicação para cirurgia, pela qual seria removido um segmento do intestino. Mas eu decidi mudar totalmente, de forma abrangente, meu estilo de vida, como conto aqui no blog. Com essa mudança, que inclui uma nova alimentação, exercícios físicos, sol, emoções, fitoterapia (em breve vou publicar um texto sobre isso), confiança em Deus e outros aspectos, a endometriose diminuiu. Mesmo no intestino houve redução dos focos. Acho muito difícil apenas o uso de chás, sem transformação do estilo de vida, surtir o mesmo resultado, pois a endometriose é uma doença complexa. sugiro a você que leia o blog e avalie esse tratamento. No meu caso, minha melhor decisão foi não fazer a cirurgia, mas isso exigiu uma transformação em minha vida, em todos os seus aspectos. Se desejar, envie seu e-mail para mim por este espaço de comentários. Não vou publicá-lo. Desejo sucesso em seu tratamento. Um grande abraço,

    ResponderExcluir