Arquivo do blog

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Para Ângela, de Portugal


13 de abril de 2011

Descobri hoje o seu blogue. Descobri à pouco tempo que tenho endometriose. Sempre tive dores no período, achava que eram normais (preparação para o parto, sinceramente penso que as do parto não serão muito diferentes), mas tomava a pílula e isso atenuava os efeitos, até porque é essa também uma forma de evitar a expansão da doença e mantê-la controlada. Como estou a pensar ter filhos, segui as recomendações médicas, seis meses antes de tentar engravidar! O problema foi que sem a pílula as dores foram piorando, não só pelo período, bem como durante todo o mês, que estou cheia de cólicas e gases! (poderá também ser stress) Penso que não estarei num estado tão avançado porque já fiz uma análise aos ovários e útero. Mas de facto, ninguém me sabe dizer mais nada, e cá ando eu a gemer, a fazer o que empricamente acho que devo fazer, ginástica, boa alimentação (como é talvez pouco) e algumas coisas erradas (tenho de pesquisar mais) e ouvir mais opiniões de quem realmente sofre, porque os médicos, não é nada com eles, ou é só quando estamos num estado lamentável! Não sabia do sol, sei a sua importância, mas sou tão caseirinha... vou hoje mesmo para a praia às 17h30 e 20minutos pelo menos lá estarei. Vou pedir exames aos factores que recomenda e continuar a ler os seus depoimentos. Não sou muito stressada, tento ser sempre calma, mas de facto tenho a mania de querer tudo direito, não necessariamente perfeito. Fico alarmada é com a relação com doenças auto-imunes, a minha mãe tinha e morreu com lúpus sistémico eritematoso. Nunca se queixava de dores no período, mas tinha grandes corrimentos (eu não, período normal, apenas o "muco" nos dias posteriores é castanho). Tenho medo de engravidar e desta forma se manifestar a doença. Tenho medo de não conseguir engravidar, sempre foi um sonho ser mãe... tive uma mãe exemplar, como não podia quer ser mãe? E por último fé :) Obrigada. Serei a sua mais fiel leitora. As melhoras. Ângela

Ângela, antes de tudo, muito obrigada por sua linda mensagem! Em meio à correria desses dias, pensei muito sobre que caminho profissional seguir. Seu e-mail me ajudou a ter uma certeza: preciso compartilhar o que tem acontecido comigo. Preciso falar. Não tenho dores, a endometriose está diminuindo, sinto-me bem. Tudo isso diante de um quadro de endometriose profunda.

Sei que não é fácil encontrar alternativas de tratamento. Mas posso dizer: é possível vencer a endometriose com uma vida saudável. Essa afirmação vem das experiências pessoais e das pesquisas científicas que tenho divulgado no blog. Por isso, faço questão de colocar os links para as pesquisas e artigos que divulgo. Mas pelo fato de eu manter meu anonimato, sei que a força do blog diminui. Colocar meu nome tornaria a realidade mais concreta.

Já tenho um caminho profissional definido, e gosto dele. Mas depois da endometriose tudo adquiriu outro significado. Junto de meu marido, tomei uma decisão. Quero fazer Medicina. Unir ideais de vida a um projeto profissional. Precisamos cultivar os sonhos e as missões pessoais. David Servan-Chreiber, o médico francês autor do livro Anticâncer, falou que para vencer a doença, entregou-se ao projeto do livro. Entregou-se com alegria a um sonho. Não teve medo de sonhar. Isso o ajudou a viver. Sonhar resignifica a vida!

O fato de minha saúde estar melhor é resultado da fé. Dizem que orar é abrir o coração a um Amigo. Sim, Ele nos ouve e nos dirige. Ele também une pessoas. Fico feliz por encontrar você nesse caminho de lutas, sonhos e conquistas que é a vida. Ore a Ele a cada dia.

O estilo de vida é determinante. É preciso mudar. Você tem uma conquista muito importante em sua vida: a calma. É preciso cultivar bons sentimentos e bons hábitos. Decidir ser feliz, decidir vivenciar a paz. É um aprendizado.

Ângela, se não foi detectada a endometriose avançada, os focos não devem estar grandes. Os exames falham para detectá-la. Mas depois do diagnóstico, a probabilidade de erro diminui. A endometriose nos coloca o desafio de equilibrar a vigilância com a tranquilidade. Esteja alerta, mas confie em Deus. Se seu médico não lhe dá a atenção necessária, troque de médico. Há bons médicos. Ao buscar informações e colocá-las em prática, compartilhe suas conquistas. Será muito bom pra todas nós! Você vai vencer e conquistar seus sonhos.


PS.: 1. É lindo o que disse: "tive uma mãe exemplar, como não podia quer ser mãe?"

2. Você mora perto da praia. Que delícia! O sol lhe fará muito bem.

6 comentários:

  1. Obrigada pelas doces palavras.

    Escrevi aquele texto todo com o coração, porque o seu testemunho emocionou-me (desculpe alguns erros, não reli, tinha um compromisso e não tinha mais tempo mas queria deixar, neste caso, o meu testemunho).

    Ainda tenho muitas leituras para fazer por aqui :). Mas alguns bons conselhos ficaram já registados ter um estilo de vida saudável, ter calma, ser feliz e ter fé.

    ResponderExcluir
  2. Ângela, obrigada pelo carinho! Não atualizo o blog com muita frequência, por causa do acúmulo de atividades. Mas tenho tentado melhorar nesse aspecto. Desejo o cuidado de Deus em sua vida! Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Vc vai ser médica!!!! (Dps da endometriose também pensei nisso, mas não tenho mais esse pique pra outra faculdade!) Tenho certeza que ouviremos muito falar em vc. Comece logo o curso, menina! Temos pressa!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Daniella! Fiquei muito feliz com sua mensagem. Ainda tenho um longo caminho pela frente que envolve principalmente tempo de preparo. Um grande desafio! Encontrar (ou administrar) o tempo para cuidar da gente e de nossos sonhos é um grande desafio. Por isso, receber mensagens de força e alegria como a sua é muito importante. Obrigada, de coração.

    ResponderExcluir
  5. Olá Angela...gostaria de alguma dica, pois tenho suspeita de endometriose profunda, porém aqui em Lisboa comecei o tratamento de investigação com o Dr. Jorge Calhaz (particular) e ele me passou para o HSM, mas lá tudo mudou...eles me atenderam mal e me negaram continuar o tratamento pois os exames são caros...sinto dores todos os dias...está dificil, estudar e viver assim... sofro desde os 11 anos e tenho hoje 30 e sem tratamento... Obrigada!

    Sheila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sheila:

      Vou colocar sua mensagem na primeira página deste blog (http://endometrioma.blogspot.com.br), e pedir para que a Ângela entre em contato com você. Vamos esperar que ela responda. Encontrei um depoimento - que provavelmente é dela - em outro site sobre como ela tem superado a doença. Vou colocar esse texto também. Não deixe de ler também os textos "Um caminho entre tantos" http://endometrioma.blogspot.com.br/2011/09/um-caminho-entre-tantos.html
      e "Gramáticas da endometriose" http://endometrioma.blogspot.com.br/2011/09/gramaticas-da-nossa-vida.html

      Acredite, é possível superar a doença, a dor, com mudanças no estilo de vida!

      Obrigada por escrever! Escreva sempre que precisar.

      Com muito carinho,

      Excluir