Arquivo do blog

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Um poderoso remédio para a endometriose e o combate à candidíase

29 de novembro de 2011

Semelhantemente a muitas mulheres com endometriose, eu sofri com a candidíase. Provocada por fungos, a candidíase está relacionada com corrimento branco espesso e coceira intensa na região genital. É uma micose que provoca infecção. A dor durante as relações sexuais também é sintoma comum. A doença é chata, causa desconforto e, frequentemente, está associada à endometriose (Veja artigos acadêmicos que relatam essa associação. Artigo 1, Artigo 2, Artigo 3).

Há muitas causas da candidíase. A mulher que usa antibióticos, anticoncepcionais ou corticóides está mais susceptível. Tudo aquilo que enfraquece o sistema imunológico predispõe o organismo à candidíase. Os médicos receitam antimicóticos para combatê-la. Mas em muitos casos, a infecção volta.

Mesmo modificando minha alimentação e estilo de vida, a candidíase persistia, com período de melhoras e recaídas. Vi muitas indicações de banhos de assento, entre outros tratamentos. Embora sejam eficientes, nem sempre sobra tempo – e às vezes falta paciência – para fazer os banhos (mas ainda pretendo fazê-los, pois há constatações científicas de que melhoram a saúde da mulher). Então, finalmente encontrei uma resposta poderosa para a candidíase – o alho.

A partir de toda mudança que fiz para superar a endometriose (Veja nos textos: Um caminho, entre tantos e Gramáticas da nossa vida), passei a usar alho diariamente. Além de usá-lo na comida (cozido ou cru, na salada), todos os dias, espremo um dente de alho médio ou grande, coloco-o numa colher e tomo com água. Ao acordar de manhã (ou antes de dormir, com apenas um copo de água), primeiro tomo um copo de água, seguido do alho e, logo em seguida, o último copo de água, em jejum. Saio para fazer minha caminhada ou espero, no mínimo, 30 minutos para comer (Para não prejudicar a digestão é sempre bom tomar líquidos 30 minutos antes de comer ou duas horas depois das refeições). Quando tenho compromissos profissionais, tomo o alho à noite, antes de dormir. Os dois copos de água também ajudam a evitar a queimação que o alho pode provocar no estômago, logo após tomá-lo. Se você sentir um mal-estar, não se preocupe, passa logo. Comece com um dente de alho pequeno. Como disse, a água (ou algum alimento ingerido junto) ajuda muito a reduzir esse efeito. (Para evitar a queimação, minha sogra toma o alho e, logo em seguida, come uma fruta, geralmente uma maçã).

Com o uso diário desse pequeno remédio, a candidíase se foi. Nada de coceiras intensas, nada de corrimentos. Que alívio! Como podem ver nos textos que indiquei, minha alimentação e meus hábitos mudaram bastante também. Um exemplo: não como açúcar, um forte desencadeador da infecção. Diminuí o consumo de massas, outro desencadeador da infecção. Portanto, alho sozinho talvez ajude, mas pode não resolver totalmente (Mas faça a experiência mesmo assim. Quem sabe seu organismo apresentará melhoras mesmo que as demais mudanças sejam gradativas). Recentemente, comprei iogurte orgânico (uma delícia!). Não deu outra. Depois de alguns dias, a candidíase voltou, mesmo usando o alho. Parei com o iogurte. Depois de uma semana, o corrimento e a coceira sumiram. Sim, alho é um antimicótico poderoso, mas parece que é preciso mudar a alimentação ou, pelo menos, não usar alimentos que desencadeiam a micose, entre eles laticínios, açúcar e excesso de massas.

Na semana passada, folheei um livro de Sônia Hirsch sobre saúde da mulher, Só para mulheres. Ainda não tenho livros de sua autoria, mas pretendo adquiri-los. Conheço pouco do seu trabalho, mas o que li me surpreendeu positivamente. Li rapidamente sobre candidíase. Ela diz que alho é o remédio mais poderoso. Eu acredito, por experiência própria. Mas o alho não serve apenas para combater candidíase ou substituir antibióticos. O alho é também um poderoso remédio contra a endometriose. Fiz descobertas interessantes nesse sentido.

Recentemente, os resultados de meus exames de sangue apontaram uma leve diminuição de plaquetas e um aumento de imunoglobulina E (IgE). O aumento de IgE pode estar ligado a diversos fatores, entre eles alergias. O médico concluiu que não era nada preocupante. Mas eu nunca havia tido alterações como essas. Como coincidiu com o uso diário de alho, me interessei por pesquisar mais. Encontrei algumas informações bem interessantes:

1. O alho reduz a quantidade de trombina no sangue, responsável pela coagulação. Há uma alteração nas plaquetas.

2. O IgE alto indica também uma diminuição de trombinas. De acordo com uma pesquisa publicada pela Scientific American, o IgE alto pode ser positivo, evitando, entre outras coisas, paradas cardíacas fulminantes. Com uma quantidade menor de trombina, a atividade de coagulação do sangue diminui. Por isso, a chance de uma parada cardíaca é menor (Veja a notícia).

Mas o que isso tem a ver com endometriose? Teria a trombina alguma relação com a endometriose também, já que a doença está relacionada ao sangue e a processos de coagulação? Fiz uma pesquisa em inglês que sempre fornece resultados muito interessantes. Encontrei um artigo acadêmico da Universidade de Tókio, no Japão. Veja o que os pesquisadores afirmam:

Estas conclusões implicam que o sistema de trombina pode estar envolvido na fisiopatologia da endometriose, estimulando a resposta inflamatória de células de endometriose e sua atividade mitogênica. (These findings imply that the thrombin system might be involved in the pathophysiology of endometriosis, stimulating inflammatory responses of endometriotic cells and their mitogenic activity (Veja o artigo).

Os autores afirmam que a endometriose está relacionada à inflamação. Essa inflamação, por sua vez, faz crescer os focos de endometriose e provoca muita dor. Os pesquisadores queriam saber se a trombina contribui com o aumento da endometriose, já que a trombina tem uma ação inflamatória, além de seu papel na coagulação sanguínea. Além disso, a trombina está naturalmente ligada à multiplicação das células do endométrio. Por isso tudo, pareceu aos pesquisadores que ela poderia estar relacionada à endometriose. Realmente, faz muito sentido. Para comprovar a suspeita, foram analisados tecidos de endometriose retirados de mulheres com a doença. Eles analisaram pedaços de endometriomas – os cistos de endometriose no ovário. Ao estudar atentamente a química da endometriose relacionada aos processos inflamatórios, concluíram, por meio de procedimentos analíticos, que a trombina está relacionada, sim, com o avanço da endometriose.

É uma pesquisa complexa que nos aponta para uma solução simples – o alho. Sim, o alho diminui a concentração de trombina. Meus exames apontaram isso. Sim, o efeito é imediato. O que comemos interfere direta e rapidamente na saúde. Com o uso do alho, em menos de um mês, meus níveis de trombina diminuíram. Os exames demonstram, o corpo avisa. Portanto, ao diminuir a quantidade de trombina, o alho combate a inflamação, diminui a endometriose, reduz o inchaço abdominal e consiste num remédio poderoso contra a dor. O alho também é indicado para a endometriose porque reduz os níveis de açúcar no sangue. Outro grande resultado desse remédio natural. Desde que passei a fazer uso do alho, como aponto acima, o inchaço abdominal diminuiu muito.

Com todos esses benefícios, o odor do alho é apenas um detalhe quase insignificante. No combate eficaz à endometriose, o aroma-alho é perfume curativo.

PS.: 1. Atenção: Quem vai se submeter a uma cirurgia deve suspender o uso do alho 15 dias antes. Ao diminuir a trombina, o alho também interfere no processo de coagulação.
2. Os Riscos: De acordo com a American Academy of Family Physicians, os efeitos colaterais do alho são geralmente ligeiros e incomuns. Mas algumas pessoas podem desenvolver erupções alérgicas ou bolhas com o uso tópico (Fonte).
3. Minha sogra tem problemas de insônia. Para se livrar dos remédios, ela decidiu procurar soluções mais naturais. Ela tem usado uma colher de azeite com alho amassado, antes de dormir. “De tudo que já tomei, inclusive remédio para dormir, esse composto tem sido o melhor. O lexotan que tomei no passado, não me ajudava a relaxar como isso. Mas quero fazer o teste por mais tempo”, disse minha sogra, animada.
4. No domingo passado, li num blog no New York Times um texto sobre pesquisas científicas que comprovam os benefícios do alho, inclusive para candidíase. O uso de alho para tratar fungos no pé se mostrou 100% eficiente, enquanto o remédio mais indicado para essa moléstia (lamisil) tem uma eficácia de 90%. A receita é simples: alho amassado com azeite aplicado diretamente nas lesões. Há outras dicas no artigo. Veja aqui.
5. Escrevi outro texto sobre os benefícios do alho: Mais poderoso que o Zoladex? Mais eficiente que o Mirena?
6. Site que indico sobre o tratamento natural da candidíase:
http://candidiaseapraga.blogspot.com/ 7. A coceira nas partes íntimas provocada pela candidíase pode desencadear lesões brancas perigosas. Para aliviar a coceira e também combater os fungos, passe o “gel” da folha de aloe vera ou babosa (sua parte interna) nas partes íntimas. A planta aloe arborescens tem um gel mais claro e mais fluído. Ideal.
8. Nos cinco gráficos que apresentam a classificação dos efeitos de certos alimentos contra vários cânceres específicos (cólon, cérebro, pulmão, próstata e mama), o médico David Servan-Schreiber coloca o alho como o alimento mais poderoso e eficaz, numa lista de mais de 30 alimentos, entre eles, a cebola e o aspargo (Ver em Servan-Schreiber, David. Anticâncer. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011.).

Minha receita contra a endometriose, em linhas gerais:
Um caminho, entre tantos

Gramáticas da nossa vida



Leia sobre
O Médico dos médicos.





15 comentários:

  1. Ola tenho 24 anos e varias duvidas.Sofro muito com a menstruação.Tenho períodos longos e sofridos.Muitas dores nas costas,no ombro,dores insuportáveis para urinar e para fazer coco é horrível a maioria das vezes não faço. Cólicas intermináveis,cansaço.E vontade de comer doce,quando estou menstruada passo o dia comendo doces.São tantas dores que sempre procuro cortar a menstruação porque só neste período me sinto assim.Sempre quando ia ao ginecologista me receitavam mais anticoncepcional e antiflamatoria e até antidepressivo,porque fico extremamente extressada.Mudei para Portugal faz 1 ano e aqui ainda não fui no ginecologista,mas tenho medo que me receitem tudo de novo,que na verdade não muda em nada as dores são iguais só aumenta as dores no estômago.Acha que devo exigir um exame de endomentriose ?Porque procurei na internet sobre meus sintomas e só chego nesta conclusão.Se puder me responder ficarei muito feliz,preciso acabar com esse sofrimento mensal.Obrigada.Meu msn:lolih-@hotmail.com e meu facebook:lolih moreira

    ResponderExcluir
  2. Ola tenho 24 anos e varias duvidas.Sofro muito com a menstruação.Tenho períodos longos e sofridos.Muitas dores nas costas,no ombro,dores insuportáveis para urinar e para fazer coco é horrível a maioria das vezes não faço. Cólicas intermináveis,cansaço.E vontade de comer doce,quando estou menstruada passo o dia comendo doces.São tantas dores que sempre procuro cortar a menstruação porque só neste período me sinto assim.Sempre quando ia ao ginecologista me receitavam mais anticoncepcional e antiflamatoria e até antidepressivo,porque fico extremamente extressada.Mudei para Portugal faz 1 ano e aqui ainda não fui no ginecologista,mas tenho medo que me receitem tudo de novo,que na verdade não muda em nada as dores são iguais só aumenta as dores no estômago.Acha que devo exigir um exame de endomentriose ?Porque procurei na internet sobre meus sintomas e só chego nesta conclusão.Se puder me responder ficarei muito feliz,preciso acabar com esse sofrimento mensal.Obrigada.Meu msn:lolih-@hotmail.com e meu facebook:lolih moreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, respondi seu comentário no texto "Respostas aos Comentários" (http://endometrioma.blogspot.com.br/2012/05/respostas-aos-comentarios.html).
      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Olá, gostaria de saber durante quanto tempo vc tomou o alho ou se ainda toma?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu utilizo o alho todos os dias na comida. Por exemplo, faço a lentilha ou feijão e tempero no final, sem deixar cozinhar o alho. Ou utilizo alho moído cru para temperar o jiló, cortado bem fininho. Para o tratamento da endometriose, também utilizei o alho moído com água. Agora que estou grávida, não estou utilizando o alho como remédio, mas continuo utilizando na comida. Após a gravidez, voltarei a utilizá-lo.

      Excluir
  4. Olá! Sofro desde criança da candidíase. E realmente, os remédios não trazem o resultado que esperamos, ela sempre acaba voltando! Você fez alguma dieta? Li sobre a dieta radical e a suave, mas achei difícil. Sabe se só o alho ajuda?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o alho ajuda. Mas o ideal é ter uma nova dieta, novos hábitos de vida. No blog, eu descrevo minha dieta que foi determinante para superar a endometriose e engravidar. Escrevo sobre ela em vários textos, mas vou publicar, em breve, um texto com informações gerais sobre meu cardápio.

      Excluir
  5. Oi há 9 anos sofro com a cândida com tratamentos frustrados pois sempre após alguns dias estou doente novamente. Tenho medo d ingerir o alho esmagado, pois trabalho com o público e temo o mau hálito. C eu engolir um dente inteiro surtirá resultado? Eu soube de cápsulas de alho, vc sabe c elas têm a mesma eficácia? Agradeço c puder me responder.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Daiane:

    Você pode ingerir o alho com água. Deixe alguns dentes de alho amassados em dois litros de água por três horas. Depois, tome a água aos poucos durante o dia. O alho tem que ser ingerido sem passar pelo calor, pois do contrário perde as propriedades principais. Nunca usei cápsula de alho. Como uso o dente espremido, tenho períodos de pausa. Caso tenha que fazer alguma cirurgia, pare de usar uns 15 dias antes. Observe seu organismo. Caso sinta queimação no estômago, tente outras formas de uso ou dê uma pausa.

    Contudo, se eu somente tivesse usado o alho, não teria tido os mesmos resultados positivos. Eu mudei todo meu estilo de vida e o alho foi um item a mais. Um item muito importante, mas não foi o único. Publiquei um texto com informações sobre as mudanças que fiz. Este é o link: http://www.endometrioma.blogspot.com.br/2014/01/meu-tratamento-contra-endometriose.html

    Creio que essas mudanças combatem a candidíase também. Vale a pena. Desejo sucesso em seu tratamento.

    ResponderExcluir
  7. Você usou medicação homeopática para a endometriose? pode postar aqui qual foi?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Isis. Não recorri à homeopatia ou acupuntura. Abraços,

      Excluir
  8. Alho cm casca ou sem ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma opção é usar alho com óleo de coco. Alho cru com jiló na forma de salada, além das opções que aponto em outros comentários.

      Excluir
  9. Comecei sentiir dor insuportavel durante a relação,não procurei o ginecologista por medo! Venho tentando engravidar a bastante tempo temo por isso,Estou desesperada. Vou aderir sua tecnica e então procurar um medico não custa nada e o alho so me fara bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Wanessa:
      Pode ser sim endometriose. Procure um médico especialista e faça os exames. O alho deve ser usado junto com uma mudança de estilo de vida (Veja aqui: http://endometrioma.blogspot.com.br/2014/01/meu-tratamento-contra-endometriose.html). Sugiro que você utilize a água de alho (deixe alho moído na água e tome essa água durante o dia) ou use alho cru com óleo de coco, ou na comida. Desejo sucesso em seu tratamento. Abraços,

      Excluir