Arquivo do blog

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

O Tempo


27 de agosto de 2012

Depois de dirigir cortando a cerração matinal, descobri que a manhã de quinta-feira fora alterada à revelia. Desmarcaram uma reunião e não me avisaram previamente. De imediato, pensei em trazer o compromisso da tarde para a manhã, e do outro dia para aquele dia. O bom senso me mandava aproveitar bem o tempo. O senso de vida me moveu em outra direção. Como saí cedo de casa, não tinha caminhado. Já que a reunião seria num edifício localizado em meio a um jardim centenário, por que não caminhar?

Caminharei por 30 minutos apenas, pensei. Nunca tinha feito aquele trajeto a pé, embora de carro já o tenha admirado inúmeras vezes. Mas a distância, as cores são outras. Passo a passo, os detalhes se revelam. Depois de quase 20 minutos de caminhada, percebi que precisava registrar aquele momento. Mas isso me custaria mais alguns minutos para voltar, pegar a máquina fotográfica no carro e caminhar novamente até aquele ponto. Quanto tempo eu perderia? Quanto eu perderia se não desafiasse a pressão do tempo?

Com a máquina em mãos, refiz o trajeto. A árvore que parecia ter folhas coloridas estava carregada de exóticas flores vermelhas ligadas diretamente ao tronco. Embaixo, tapete de pétalas desmanchadas, recém-caídas, recém-vivas. Mais adiante uma planta semelhante a um pé de milho, cujas folhas verde água mescladas davam-me a impressão de estar diante de um pé de milho ornamental. Sorri. Que planta engraçada seria essa ao lado dos arranha-céus botânicos?

Contornei o trajeto principal, sentindo o Sol que aquecia a vegetação diversificada. Encontrei muitos bancos vazios. Diferentemente da minha reunião, outras não haviam sido desmarcadas. As pessoas estavam confinadas aos prédios. Como em um lugar tão lindo pode haver tão poucos para olhar? Tantos bancos vazios? Um pesquisador dali me contou que enfrentou 12 anos de depressão profunda. Melhorou depois que mudou a alimentação, passou a usar plantas medicinais, fazer refeições completas e praticar exercícios físicos. Mas naquele momento, ele estava muito estressado, afobado pelas responsabilidades, rouco de tanto falar, cansado de tanto correr. Contou-me que uma colega dele, que também atuava em pesquisas junto à natureza, tinha acabado de descobrir um câncer. A doença surgira após uma fase de intenso desgaste profissional.

Não basta estar em meio à natureza, é preciso parar e apreciá-la. Não basta mudar o rumo profissional, é preciso redimensionar o lugar que ocupamos. A grama mais verde não é apenas a mais distante, pode ser também o chão sob nossos pés. A paisagem muda se o olhar se transforma. Passei do lado de uma árvore esguia, cercada por suas iguais. Por anos, o que via era um tronco. No passeio a pé, com o contraste do forte azul, vi o tronco na sua cor. Amarelo vívido. Parei e fiquei olhando. Eu parecia o botânico italiano que fez uma expedição a Ubatuba e chorou diante de uma cachoeira na Mata Atlântica, tamanha a beleza que o remetia a Deus. Eu fotografava a imagem quando um senhor idoso, que fazia sua caminhada matinal, me perguntou que parte da árvore deveria pegar para fazer uma muda. Trocamos algumas palavras de admiração pela árvore, em uma interação ignorante. Não sabíamos nada sobre a espécie nem um sobre o outro, mas havíamos nos ligado pela reverência à criação. Tratávamos-nos ali, por instantes.

Tratávamos nossa saúde, por tantos motivos. Cientificamente, há comprovação de que nosso contato visual com a natureza produz efeitos positivos mensuráveis no organismo. Além disso, o contato com espaços verdes aumenta a proteção dos riscos de mortalidade (MITCHELL, Richard; ASTELL-BURT, Thomas; RICHARDSON, Elizabeth A. A comparison of green space indicators for epidemiological research. Disponível em: http://jech.bmj.com/content/65/10/853). As árvores estão relacionadas com menor incidência de asmas, segundo pesquisa feita na Universidade Columbia e publicada no jornal New York Times (MONT, Helena. Why Trees Matter. Disponível em: http://www.nytimes.com/2012/04/12/opinion/why-trees-matter.html). Pesquisa da faculdade de Medicina da Universidade de Indiana e da Universidade de Washington relaciona a área verde de vegetação com menores índices de obesidade em crianças (Neighborhood greenness has long-term positive impact on kids’ health. Disponível em: http://newsinfo.iu.edu/web/page/normal/9197.html). Essas pesquisas são relatadas também no artigo Verde é Saúde. Certamente, tamanha a criatividade da Ciência, também devem existir  estudos que indicam a relação entre saúde, natureza e comunidade. A natureza nos traz a necessidade de interagir. Ela transforma, arrebata, nos une. 
  
Após um pouco mais de uma hora, havia encerrado a caminhada. Então, trouxe para aquele restante de manhã, os afazeres da tarde, com alegria.

Precisava parar sem me separar de meus objetivos. Precisava abrir mão do domínio do tempo. Precisava voltar a escrever no blog. Como ficar sem essa cura? Como me afastar de algo que me proporciona tantos aprendizados e me faz tão feliz? A caminhada me fez lembrar de Alessandra. Ela me escreveu e contou sobre o diagnóstico de endometriose profunda. O médico havia recomendado a FIV, além de um tratamento hormonal agressivo para a doença. Falei sobre minha opinião. Há tempos, venho construindo, pouco a pouco, meus argumentos sobre a fertilização com base em pesquisas científicas, experiências de outras mulheres. Foi para a Alessandra, para quem falei sobre isso pela primeira vez, diante de suas importantes indagações. Há sete dias, quase nove meses após a primeira troca de e-mails, ela escreveu:

Olá querida.
Tenho ótimas notícias.
Recebi meu milagre de Deus.
Estou grávida!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! de 5 semanas e 4 dias!
Indo contra a todos os médicos que diziam que eu não engravidaria naturalmente, somente se fizesse a FIV, estou grávida. Não fiz nenhum tipo de tratamento, nem remédios, nem hormônios, nada mesmo! Só parei de pensar nisso rsrsrs.
Deus operou esse milagre em mim.
Não perca sua fé, nunca, na hora certa de Deus ele te abençoará.
Fique com Deus!
Bjss
Alessandra

Não conheço Alessandra, nem ela me conhece. Não sei detalhes sobre sua história e luta pessoal. Mas a impressão que tenho dessa mulher forte, persistente e sensível é que, em certo momento nesse trajeto difícil e desgastante para superação da endometriose, ela estabeleceu uma relação com a vida marcada pela tranquilidade, tivesse o resultado que fosse. Ela não estava mais aprisionada a desfechos obrigatórios. Iniciou sua caminhada, confiando-se a um encontro de paz, acontecesse o que acontecesse. 

Independentemente de um desejo realizado ou não, de estarmos no melhor emprego ou não, de sermos amadas e compreendidas ou não, de caminharmos entre as árvores mais lindas ou não, essa libertação é a melhor conquista que gestamos ou é gestada em nós. Se existe tempo para todas as coisas, a paz é o tempo certo. O tempo é a escolha.

Alessandra, parabéns pelo seu querido bebê. Que notícia maravilhosa.
Que sua caminhada seja sempre linda.

PS.: Vou responder aos comentários até a próxima semana. Obrigada pelas mensagens.


















11 comentários:

  1. Olá, minha querida amiga!

    Que belo passeio você fez naquela linda manhã. As fotos estão belas. Rica e exuberante é a natureza!

    Rico e emocionante foi o seu passeio. Registrá-lo, seja na imagem, seja na emoção, é uma forma de aumentar as nossas fontes de energia tanto para os momentos de celebração quanto para aqueles em que não nos sintamos tão bem.

    Um pouco mais de uma hora... Foi o tempo que você precisou para contemplar essa paisagem já tão familiar, porém nada explorada. Tendo o privilégio de fazer a pé o percurso, você se tornou a italiana da vez. Deslumbrou-se com o que o caminho lhe trouxe. Revigorou-se com o que absorveu. O caminho, então, foi o próprio sentido da vida. E é aí que mora a essência de tudo. Saber apreciar o caminho, saber passear pela vida é o que há de mais importante a ser feito. Claro, que para todo passo há uma direção, um objetivo a ser atingido, uma meta a ser alcançada, um lugar a ser ido. Mas o que seria desses pontos finais se tantas vírgulas, reticências, exclamações e interrogações não se impusessem em nosso caminho? Certamente, não daria para encher um livro. Não nos traria tantas emoções. Não nos traria tanto aprender.

    Um pouco mais de tempo... É o que você precisa para ter as respostas da sua vida. Elas aparecerão nos passeios e caminhos que você escolher trilhar. Porque é só assim que o porvir se revela para nós.

    A Alessandra fez o passeio dela até atingir o objetivo que tanto queria. Sim, ela passeou. A tal libertação, quando atingida, nos proporciona uma vida de passeios. Você tão bem colocou que uma vida não pode estar aprisionada a desfechos obrigatórios. Afinal, vírgulas, reticências, exclamações e interrogações não podem ficar de fora do livro que estamos escrevendo. Portanto, passeemos todas nós! Esse sim é o objetivo da nossa vida!

    Um beijo grandão para você!
    Saudades!

    Bom fim de semana,

    Michele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suas palavras certeiras... Não pode imaginar, como mais uma vez, você me deu as palavras certas, para sentimentos específicos. Agora, ainda mais, palavras de consolo. Escolher percorrer um caminho que diverge, como eu deveria prever, não é nada fácil. Há tantos muros. Obrigada, de coração, por deixar o meu livro-vida mais leve, mas convicto, minha amiga. Um delicado toque de Deus em mim, impressiona-me. Saudades também!! Quero lhe escrever o quanto antes. Minha querida amiga Michele, desejo uma semana maravilhosa para você e seus queridos.

      Excluir
  2. Olá, querida amiga! Passei aqui com uma pequena esperança de que você estivesse escrito algo novo e como fiquei feliz com " O Tempo".
    Ontem assisti uma entrevista no youtube com o Agusto Cury, considerado gênio por uma academia inglesa.
    Ele disse que contrariando todas as estatísticas, a geração atual é considerada uma das mais tristes, pois necessita de muitos estímulos para ter migalhas de prazer.
    Segundo ele, devemos contemplar o belo e valorizar as coisas simples da vida, porque Deus está nos detalhes.
    As suas fotos simplesmente dispensam quaisquer palavras, já que ilustra muito bem a contemplação do belo. Beleza exterior, às vezes, ao lado da janela, numa simples plantinha e a sua beleza interior que é incomensurável.
    Sou suspeita para falar... mas eu fiquei emocionada com as mensagens da Michele e suas respostas para ela. É muito lindo ver o trabalho das mãos de Deus. O blog é um instrumento e bem aventuradas somos nós de poder participar disso.
    Um grande beijo da amiga
    DCT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, minha querida!!!

      Quanto me faz feliz receber seu comentário. Passei no blog e vi seu texto. Fico como quem recebe um presente, tão valioso, transformador. Sua delicadeza se reflete em suas palavras e percepções sobre a natureza, a tristeza resultante dos desejos banais, um mundo descarrilado, a beleza do simples, sobretudo, a presença de Deus. Que privilégio receber essa amizade. Estou muito, muito feliz por essa semana!!! Um grande abraço. Com carinho,

      Excluir
  3. Querida,

    Há algum tempo acompanho o seu blog e muitas de suas experiências, palavras e textos vieram de encontro ao meu coração em momentos de fragilidade, e através disso pude renovar minhas forças e restaurar minha fé.
    Sim, acredito que Deus está nos detalhes, assim como a amiga acima citou as palavras de Agusto Cury. E os detalhes é que fazem a diferença.
    Creio que Deus usa você e suas belas palavras como instrumento para demonstrar Seu Amor e Sua delicadeza.

    Com carinho,

    Gabriela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriela, querida nova amiga,

      Quando a gente ouve falar que a amizade, a dedicação a um projeto ou às pessoas são os verdadeiros remédios, não dá para ter ideia do quanto isso é verdadeiro, real. Quando leio o que escreveu, seu comentário, e me emociono profundamente, começo a compreender isso, a aprender mais do amor de Deus, sobre as coisas incríveis que Ele realiza (e vai realizar) em nossa vida, na sua vida. Bem no início, quando comecei o blog, uma leitora chamada Daniella me escreveu, após eu ter ficado um longo período sem escrever. Aquelas palavras foram transformadoras, muito importantes para mim. Gabriela, saber de sua experiência me dá muita força também, pois Ele tem cuidado de você. Escreva sempre. Com muito carinho,

      Excluir
  4. Testemunho – GRAVIDEZ COM ENDOMETRIOSE
    Me chamo Alessandra, sou de Vila Velha no Espírito Santo e venho contar um milagre que Deus operou em mim. Tenho um filho de 7 anos chamado Lorenzo. Em março de 2007 quando ele completou 2 anos eu comecei a tentar engravidar novamente. Um ano se passou sem sucesso e resolvi procurar ajuda médica. Em junho de 2008 fui diagnosticada com endometriose profunda infiltrativa no septo-reto-vaginal grau IV, o tipo mais severo, na hora não acreditei. Passou um tempo até cair a ficha. Fiz vários exames até ter um diagnostico exato da minha situação, que ficou comprovado através de ressonância magnética. Em maio de 2009 fiz a minha primeira cirurgia, foi demorada e complicada, fiquei por 7 horas no centro cirúrgico, uma recuperação muito dolorosa porque a área comprometida era muito próxima ao intestino e bexiga. Em 2010 voltei para uma nova cirurgia. Convencida pelos médicos fiz uma inseminação artificial em 2010 também sem resultado positivo. Já abalada psicologicamente resolvi entregar nas mãos de Deus e não fiz mais nenhum tipo de tratamento. Em dezembro de 2011 fiz novos exames e recebi a notícia que a endometriose havia se alastrado ainda mais e que as minhas únicas chances seriam a FIV – Fertilização In Vitro (que por princípios eu não considerava como opção) ou uma nova cirurgia, só que dessa vez muito mais delicada, pois meu intestino já estava muito desgastado em função das outras cirurgias o que me obrigaria a retirar uma parte do mesmo. Fui a um médico que me sugeriu uma menopausa forçada para eliminar os focos, mas também não tive coragem de fazer. Passei por 5 médicos diferentes e todos me davam o mesmo diagnóstico: "Você não conseguirá mais engravidar naturalmente" chorei, sofri muito, me desesperei porque não iríamos fazer a FIV e minha única esperança estava em Deus. Foi então que eu e meu marido decidimos que se fosse para termos outro filho Deus de alguma forma faria isso acontecer. Nessa época passamos por vários problemas familiares, profissionais e de saúde, mas entregamos TUDO nas mãos de Deus. Meu filho sempre pedia nas orações antes de dormir um irmãozinho ou uma irmãzinha. Ouvi muitos louvores me apeguei em Deus e nas orações. Todo mês eu tinha esperança que meu milagre ia acontecer porque dentro de mim eu me sentia curada. No dia 17 de agosto de 2012 tive que levar meu filho para fazer uns exames de rotina em um laboratório e resolvi fazer um teste de gravidez, sem muita esperança. Naquele mesmo dia veio a grande notícia: EU ESTOU GRÁVIDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Sem tratamento médico, sem cirurgia, sem FIV, sem hormônio, sem nada! Depois de 5 anos de luta meu milagre aconteceu. Para JESUS nada é impossível!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Jesus é o médico dos médicos! Que felicidade, saber que enfim eu teria meu segundo filho e principalmente saber que eu tive a honra de receber a graça de um milagre de Deus. Gostaria de dar meu testemunho, pois conheço váaaaaaaaaaaarias mulheres que possuem endometriose e que não conseguem ter filhos. Estou com 13 semanas (3 meses) de gestação. Fiquem com Deus. Alessandra.

    ResponderExcluir
  5. Queria amiga, me senti na responsabilidade de testemunhar para outras mulheres o meu milagre. Muiiiiiiiiiiiiiiito obrigada pelas lindas palavras que vc publicou sobre mim em seu blog. Vc é muito especial e tenho certeza que seu milagre também chegará, no tempo certo de Deus, não se esqueça disso. Fica com Deus, bjssssss Alessandra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga Alessandra!

      É com muita alegria e emoção que recebo seu testemunho.
      Saber do milagre que Deus fez em sua vida é maravilhoso.
      Sua história vai abençoar muitas mulheres. Sua história me abençoou. Achei lindo e tocante as preces do pequeno Lorenzo, seu filho querido. Que Deus os abençoe muito.

      Escrevi um texto principal no blog, com o seu testemunho, para que mais mulheres possam saber de sua experiência e se fortalecerem. O texto se chama Oração de Lorenzo (http://www.endometrioma.blogspot.com.br/2012/10/oracao-de-lorenzo.html).

      Com muito carinho,

      Excluir
  6. Que fotos lindas... Me deu vontade de fazer um passeio como esse...

    ResponderExcluir