Arquivo do blog

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Oração de Lorenzo

17 de outubro de 2012

Recebi um lindo e-mail de Alessandra, sobre quem falo no texto "O Tempo" (Veja aqui). Quando seu primeiro filho, chamado Lorenzo, estava com 2 anos, ela tentou engravidar novamente, mas sem sucesso. Em 2008, assim como eu, foi diagnosticada com endometriose profunda. Em 2009, ela fez uma cirurgia que durou 7 horas. No ano seguinte, fez uma nova cirurgia e inseminação artificial, que não surtiram efeito positivo. Sem tratamento, em 2011, descobriu que a endometriose havia se alastrado. Os médicos sugeriram menopausa forçada, FIV e cirurgia para retirada de um segmento do intestino. Ela não aceitou. Cinco médicos lhe disseram que ela jamais engravidaria naturalmente. Em meio a esse sofrimento, ela, seu marido e seu filho pediram a Deus por um milagre. Antes de dormir, Lorenzo orava pedindo por um irmão ou uma irmã. A oração de Lorenzo, assim como a fé da família, foi como um óleo curativo. Alessandra está grávida. Está no terceiro mês de gestação.

Da história de Alessandra, narrada a seguir, e de minha experiência, eu tiro algumas conclusões:

1. Cirurgias e tratamento para engravidar nem sempre representam a cura, embora a cirurgia possa realmente ser necessária (como foi no meu caso, em 2008) e haja relatos de gravidez após esses procedimentos, cujos efeitos colaterais a médio e longo prazo ainda não são conhecidos ou informados completamente. Segundo a literatura médica, indutores de ovulação, por exemplo, podem fazer com que a endometriose surja ou aumente. Quero escrever mais sobre isso; 
2. Sem tratamento, a endometriose avança. É preciso estar vigilante, fazer acompanhamento médico. Com o tratamento que faço, baseado na mudança de estilo de vida, a endometriose diminuiu. Vou colocar cópias dos meus exames do ovário (2010, 2011 e 2012) aqui no blog. O último exame, que fiz no dia 5 de outubro deste ano, mostrou que a endometriose no ovário (endometrioma) diminuiu ainda mais, sem remédios, sem cirurgias. Estou muito feliz; 
3. A história de Alessandra demonstra algo maior, que pode ser resumida pela frase, repetida por uma amiga que admiro muito: "Eu creio." Sim, Alessandra, você crê em Deus e no Seu Filho, Jesus Cristo. Você crê no poder da oração, a despeito de nossa tristeza, ansiedades, imperfeições e falhas. A oração tem poder e orar é, simplesmente, conversar com Deus, como se faz com um amigo. Como você disse, o milagre de Deus está ao alcance de todos nós, sem distinção. Está ao alcance do pequeno Lorenzo, em sua prece diária. A resposta de Deus, seja ela sim ou não, sempre será a melhor para nossa vida. Reconheço que Ele realiza milagres e aceito quando Ele me diz algo diferente daquilo que esperava, pois Deus nos salva do caminho único; 
4. Creio que Deus nos criou. Sendo assim, há leis que regem o funcionamento do organismo. Por isso, acredito que devemos seguir o melhor tratamento, que consiste em renovar nosso organismo com uma mudança de estilo de vida, que inclui alimentação saudável e exercícios físicos. Isso requer ciência, estudo, dedicação, persistência. Nem todos os alimentos saudáveis servem para todas as doenças. Nem todo recurso fitoterápico irá beneficiar todas as pessoas. Há exercícios físicos mais indicados do que outros. Receita de estilo de vida despersonalizada pode não resolver. Além disso, há situações em que a doença já avançou tanto, ou é tão desafiadora, que é preciso compreender atentamente seu mecanismo de ação e buscar os recursos curativos específicos que ofereçam menos efeitos colaterais, menor risco à vida. Mesmo o tratamento natural pode ter efeitos colaterais. Não existe nada perfeito neste mundo. É necessário estudar, conhecer, pesquisar, estar atento às pesquisas científicas, respeitar a experiência do outro, fazer consultas médicas, ler papers e livros médicos, observar o organismo em relação aos hábitos que adotamos, estar aberto a ouvir, analisar com cuidado aquilo que nos é vendido como uma solução rápida e curativa para algo complexo, atuar como agente promotor da própria cura e colocar as decisões em prática. Mesmo uma pessoa que não tenha fé, nem acredite em Deus, será beneficiada pela mudança de estilo de vida. Deus nos fez livres, inteligentes e deseja que façamos ciência, que tenhamos consciência sobre aquilo que nos faz mal e nos faz bem. É algo racional. Além de meu tratamento natural, escolhi crer em Deus. NEle encontro a força necessária para prosseguir. Ao Seu lado, a liberdade é ampla. Ele não julga, Ele ama. Não impõe, compartilha. Não exige, Se entrega. Como disse um médico neurocirurgião de Havard, em um artigo publicado recentemente na revista Newsweek, o amor de Deus é imenso. Alexander Eben era um cientista cético quando ficou em coma (Saiba mais sobre ele). Para o espanto de seus colegas cientistas, agora ele conta abertamente sobre sua experiência com Deus. Não posso afirmar que concordo com tudo, nem posso dizer que discordo completamente, pois não li sobre toda sua experiência, jamais passei por algo assim, nem conheço alguém próximo que tenha vivenciado algo semelhante (Concordaria inteiramente, por ele ser um neurocirurgião de Harvard? Discordaria, por ele ter vivenciado algo incomprovável ou ligado à fé?). Não estou aqui para julgá-lo, segundo meus critérios de verdade, mas estou atenta para ouvir. Eben diz:


Passei décadas como um neurocirurgião em algumas das mais prestigiadas instituições médicas em nosso país [Estados Unidos]. Eu sei que muitos dos meus colegas acreditam [...] que vivemos em um universo desprovido de qualquer tipo de emoção, muito menos do amor incondicional que agora sei que Deus e o universo têm por nós. [...] Pretendo passar o resto de minha vida a investigar a verdadeira natureza da consciência e falar, tanto para os meus colegas cientistas quanto para as pessoas em geral, que somos mais, muito mais, do que o nosso cérebro físico determina [...] Um dos poucos lugares em que eu não tinha problemas para lembrar de minha experiência foi um lugar em que eu tinha ido bem pouco antes de minha experiência: a igreja. Na primeira vez que entrei em uma igreja depois de ter ficado em coma, eu vi tudo com um novo olhar. As cores dos vitrais recordaram a beleza luminosa das paisagens que eu tinha visto no mundo acima. As notas graves profundas do órgão me lembraram dos pensamentos e emoções [...]. E, mais importante, uma pintura de Jesus partindo o pão com os discípulos evocou a mensagem que estava no coração de minha viagem: de que somos amados e aceitos incondicionalmente por um Deus glorioso ainda mais grandioso e insondável do que eu havia aprendido quando criança na escola dominical. Hoje, muitos acreditam que as verdades vivas espirituais da religião perderam seu poder e que a ciência, não a fé, é o caminho para a verdade [...] O fato é que o quadro materialista do corpo e do cérebro, como os produtores da consciência humana, em vez de os veículos, está condenado. Em seu lugar, uma nova visão da mente e do corpo vai surgir. De fato, já está surgindo. Este ponto de vista é científico e espiritual, em igual medida, e valorizam o que os maiores cientistas da história sempre valorizaram, acima de tudo: a verdade (Newsweek, 8 de outubro de 2012).


5. Precisamos compartilhar as dádivas que recebemos. Quando sentimos o grandioso toque de Deus, podemos reconhecê-Lo e falar sobre o que Ele faz por nós.

Alessandra, agradeço muito por você ter escrito sobre esse presente maravilhoso que Deus concedeu a sua linda família. Sua história será um bênção para muitas mulheres. Depois de uma grande período de dificuldades, que certamente surgiu para desanimá-los, vocês foram contemplados com o milagre de uma nova vida. Parabéns a toda família. Fiquem com Deus, sempre.       



TESTEMUNHO – GRAVIDEZ COM ENDOMETRIOSE
Me chamo Alessandra, sou de Vila Velha no Espírito Santo e venho contar um milagre que Deus operou em mim. Tenho um filho de 7 anos chamado Lorenzo. Em março de 2007 quando ele completou 2 anos eu comecei a tentar engravidar novamente. Um ano se passou sem sucesso e resolvi procurar ajuda médica. Em junho de 2008 fui diagnosticada com endometriose profunda infiltrativa no septo-reto-vaginal grau IV, o tipo mais severo, na hora não acreditei. Passou um tempo até cair a ficha. Fiz vários exames até ter um diagnostico exato da minha situação, que ficou comprovado através de ressonância magnética. Em maio de 2009 fiz a minha primeira cirurgia, foi demorada e complicada, fiquei por 7 horas no centro cirúrgico, uma recuperação muito dolorosa porque a área comprometida era muito próxima ao intestino e bexiga. Em 2010 voltei para uma nova cirurgia. Convencida pelos médicos fiz uma inseminação artificial em 2010 também sem resultado positivo. Já abalada psicologicamente resolvi entregar nas mãos de Deus e não fiz mais nenhum tipo de tratamento. Em dezembro de 2011 fiz novos exames e recebi a notícia que a endometriose havia se alastrado ainda mais e que as minhas únicas chances seriam a FIV – Fertilização In Vitro (que por princípios eu não considerava como opção) ou uma nova cirurgia, só que dessa vez muito mais delicada, pois meu intestino já estava muito desgastado em função das outras cirurgias o que me obrigaria a retirar uma parte do mesmo. Fui a um médico que me sugeriu uma menopausa forçada para eliminar os focos, mas também não tive coragem de fazer. Passei por 5 médicos diferentes e todos me davam o mesmo diagnóstico: "Você não conseguirá mais engravidar naturalmente" chorei, sofri muito, me desesperei porque não iríamos fazer a FIV e minha única esperança estava em Deus. Foi então que eu e meu marido decidimos que se fosse para termos outro filho Deus de alguma forma faria isso acontecer. Nessa época passamos por vários problemas familiares, profissionais e de saúde, mas entregamos TUDO nas mãos de Deus. Meu filho sempre pedia nas orações antes de dormir um irmãozinho ou uma irmãzinha. Ouvi muitos louvores me apeguei em Deus e nas orações. Todo mês eu tinha esperança que meu milagre ia acontecer porque dentro de mim eu me sentia curada. No dia 17 de agosto de 2012 tive que levar meu filho para fazer uns exames de rotina em um laboratório e resolvi fazer um teste de gravidez, sem muita esperança. Naquele mesmo dia veio a grande notícia: EU ESTOU GRÁVIDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Sem tratamento médico, sem cirurgia, sem FIV, sem hormônio, sem nada! Depois de 5 anos de luta meu milagre aconteceu. Para JESUS nada é impossível!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Jesus é o médico dos médicos! Que felicidade, saber que enfim eu teria meu segundo filho e principalmente saber que eu tive a honra de receber a graça de um milagre de Deus. Gostaria de dar meu testemunho, pois conheço váaaaaaaaaaaarias mulheres que possuem endometriose e que não conseguem ter filhos. Estou com 13 semanas (3 meses) de gestação. Fiquem com Deus. Alessandra.

Queria amiga, me senti na responsabilidade de testemunhar para outras mulheres o meu milagre. Muiiiiiiiiiiiiiiito obrigada pelas lindas palavras que vc publicou sobre mim em seu blog. Vc é muito especial e tenho certeza que seu milagre também chegará, no tempo certo de Deus, não se esqueça disso. Fica com Deus, bjssssss Alessandra.





6 comentários:

  1. Querida amiga,

    Ao ler esse testemunho e suas palavras derramei lágrimas de alegria e de esperança. De alegria por ver que Deus mais uma vez operou um lindo milagre, e, de esperança, para continuar crendo que o meu milagre vai chegar.

    No mesmo instante veio em meu coração a Palavra de Eclesiastes 3: "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu."
    Sim, Deus tudo fez formoso em seu tempo.

    Acredito que uma das coisas mais difíceis é esperar o tempo de Deus. Então vem o desânimo e a tristeza para tentar nos afligir. Mas nesse momento temos que (re)lembrar que "o Senhor é a força da nossa vida" e que "Ainda que um exército me cercasse, o meu coração não temeria; ainda que a guerra se levantasse contra mim, nisto confiaria." (Salmos 27:1)

    A fé é o combustível para nossa alma. A fé em um Deus de milagres é o que me faz viver. A fé em Seu filho Jesus Cristo é o que me faz continuar agradecendo por tudo apesar das circunstâncias, pois Ele se entregou por mim e não há maior prova de Amor do que esta.

    Posso dizer, assim como a Alessandra, EU CREIO. Creio em um Deus de milagres, creio em um Deus Vivo e Cuidador.

    Em tudo podemos ver o Seu imenso Amor, como neste testemunho e em seu carinho, amiga, em compartilhá-lo.

    Tenho me inspirado em você, em suas palavras e em suas experiências relatadas aqui no blog para mudar meu estilo de vida. O que confesso, não é fácil. Mas devemos ter persistência, foco e principalmente fé.

    Um grande abraço!

    Gabriela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida amiga Gabriela:

      Que lindas palavras. Quanto de minha própria expressa essa relação com o tempo, descrita em Eclesiastes? Saber esperar, saber aceitar, saber confiar, desafiando a velocidade imposta, por vias médicas e pessoais; resistindo à dor e às decepções. Não somos fortes, mas precisamos ter esperança.

      Gabriela, assim como a mensagem que você me enviou é um texto-oração, uma oração a Cristo, tão linda e única, Davi orava. Davi orava tanto quanto escrevia, tanto quanto compunha sua música judaica de mosaicos dissonantes e louvores únicos, tanto quanto respirava. Há um jovem cantor brasileiro que reuniu canções belíssimas e atuais, atuais e milenares, em um CD de música judaica, lançado pela Sony, para a comunidade judaica, entre outras: “Avinu Malkenu”. Ele canta (https://www.youtube.com/watch?v=ub1scNku-Ec):

      Nosso Pai (Avinu Malkenu)
      Nosso Pai, Nosso Rei, (Avinu malkenu)
      atende-nos por Tua graça, (Chanenu v'anenu)

      Nosso Pai, Nosso Rei, (Avinu malkenu)
      atende-nos por Tua graça, (Chanenu v'anenu)
      pois boas obras não temos. (Ki ain banu ma'asim)

      Age para conosco (Asseh imanu)
      Com misericórdia e graça (Tsadaka v'chesed)
      Age para conosco com misericórdia e graça, e salva-nos! (Asseh imanu tsadaka vichesed v'hoshi'ainu)

      Cada hino é uma oração ao Redentor vivo, assim como o comentário que você me enviou. Como você se expressou, Davi também disse: “Na tua presença, Senhor, estão os meus desejos todos, e a minha ansiedade não Te é oculta” (Salmo 38:9). Ansioso, Davi orava para encontrar a paz, para levar o cansaço e as pesadas cargas a Cristo, porque Seu jugo é suave e seu fardo é leve. Nada de culpa, de pesos emocionais, de dor. Por isso, Davi pode expressar sua paz, alegria e liberdade, após sentir intensamente sua dor e desespero, seus erros e os efeitos das injustiças, incompreensões sobre ele, solidão. Como superar as incompreensões, sem perder a alegria de viver? Esse cantor do CD judaico também canta, em outra música: “Eu acredito” (http://letras.mus.br/leonardo-goncalves/eu-acredito/). “Escolho crer...” Como você diz, Gabriela, ele diz: “Escolho crer...”, acredito que Ele dirige nosso caminho e visão.

      A saúde, a cura, um filho, a VIDA são graças de Deus. E, por isso, oramos: “atende-nos.” Mudar o estilo de vida, nos alimentar bem, fazer exercícios físicos, respirar profundamente, oxigenando o corpo e aceitando a vida e o tempo da espera são apenas uma resposta ao Amor único, ao qual você exalta em seu comentário.

      Tão mais importante quanto a comida que escolhemos é a relação com o tempo, os princípios e fins. E o tempo pertence a Deus.

      Boas obras não temos, mas pela misericórdia de Deus e Sua graça, Ele nos atende e nos salva, em Seu tempo, com Seu desfecho.

      Que Deus a abençoe, Gabriela, e nos dê forças para seguir pelo caminho da maneira como Ele sabe que é melhor. O amor de Deus se expressa em sua vida, minha querida amiga. Escreva sempre, me faz muito bem ouvi-la, muito bem.

      Com carinho e admiração.

      Excluir
    2. Amiga querida!

      Que bom poder ouví-la também! E que lindas músicas, especialemnte a "Eu acredito", que veio no momento certo ao meu coração e se fez uma oração em meus lábios. Posso declarar com todas as minhas forças que Ele é meu Senhor e Rei

      Estou disposta a seguir pelo caminho que Ele decidir para mim, pois a Sua vontade é boa, perfeita e agradável.

      As últimas duas semanas foram um pouco desgastantes para mim, pois soube que terei que passar por mais um cirurgia, a terceira, já que última feita no início deste ano não foi bem realizada. Estou com muitos focos, aliás, mais do que poderia imaginar.

      Porém, apesar das duvidas que me cercaram, da tristeza que tentou invadir meu coração, pude meditar e declarar esta verdade descrita em Habacuque:

      "Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;

      Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.

      O SENHOR Deus é a minha força, e fará os meus pés como os das cervas, e me fará andar sobre as minhas alturas.

      Sim, eu sou fraca, mas Deus é a minha força e me fará andar sobre minhas alturas. E me alegrarei no Meu Deus, o Deus da nossa salvação.

      Sei que nada pode nos separar do seu imenso amor, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,

      Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. (Romanos 8:38-39)

      Creio que Ele irá nos atender, como você disse minha amiga, a Seu tempo e com Seu desfecho. Pois as Suas misericórdias se renovam sobre nós a cada manhã. E isso é lindo!

      Espero conversar mais com você querida!

      E te desejo uma ótima semana cheia de força e Vida que vem Dele.

      Um grande abraço!

      Com carinho,

      Gabriela

      Excluir
    3. Olá, minha querida amiga Gabriela:

      A dimensão do Poder criador nos alcança também pela música, pela arte inspirada. Gosto do Grooveshark.com e sua possibilidade de moisaco musical. Digito “princípio e fim”, “leonardo gonçalves”, “daniela araújo”, “Piano guys”, “Bach”, “yo-yo ma”... e a lista de belas canções me fortalece para resistir aos desafios inúmeros.

      Habacuque escolheu crer, como você disse em seu texto, Gabriela. Em certa ocasião, falei de Habacuque para uma professora da Unicamp. Contava essa história judaica intrigante. Habacuque argumentou, sem meias palavras, com Deus. Expôs sua contrariedade, divergiu, protestou, manifestou sua dor, não escondeu tristezas, desafiou. Não estava tudo bem, e ele se expressou. Deus conversou com ele. Respondeu, explicou, argumentou, interagiu. O diálogo, sincero e sério, foi circundado pelo respeito. Quando há amor, há respeito. A história de Habacuque é um relato dialogista. Um retrato da oração – oração feita por quem for, por quem estiver disposto a falar com Deus e ouvi-lo. Ele deseja conversar. Ele responde.

      Após contar a história de Habacuque, essa professora, por quem tenho um carinho tão grande, me disse: Habacuque via parte, Deus do alto vê o todo. O todo, o olhar holístico, verdadeiramente holístico. E não há nada de místico nisso. É o real: forte e belo. O olhar de liberdade que nos dá liberdade. É libertador poder dizer: mesmo que a figueira não floresça e a vide não frutifique, da maneira que ele havia imaginado que deveria ser, ele continuaria crendo. Creio, confio. Você crê, minha querida amiga.

      A terra em crise, descrita por Habacuque, simboliza bem o que a endometriose nos faz. Essa condição ameaça nossa resistência física, emocional, espiritual. Mas eu posso dizer, pelo que tem acontecido em minha vida, é possível superar essa doença crônica e “andar acima dessas dores”, como retrata o profeta judeu.

      Gabriela, eu também precisei operar. Estava com um endometrioma de 15 cm, tinha recebido o diagnóstico de câncer. Corria risco de morrer. A cirurgia foi necessária, apesar de eu ter perdido meu ovário direito. Logo depois, descobri que tinha muitos outros focos de endometriose. Sem saber o que fazer, com dores, emagrecendo muito, o cabelo caindo, eu busquei um novo caminho. No início, não foi fácil. A mudança dos meus hábitos e os resultados foram gradativos. Os focos ainda cresciam um pouco. Depois, pararam de crescer. E, então, começaram a diminuir. Se não desse certo, eu faria uma segunda cirurgia, para retirada de um segmento do intestino. Mas não foi preciso.

      Minha amiga, você tem o principal: a certeza de que o Médico dos médicos se importa o suficiente para lhe conduzir pelo melhor caminho. Ele está cuidando de você. Ele nos ama. Siga firme na mudança de estilo de vida. Faça exercícios físicos diariamente, busque uma alimentação saudável e que lhe dê prazer, tome Sol todos os dias, veja como está seu nível de vitamina D, beba água pura, respire e oxigene seu corpo... e fortaleça sua certeza de que Deus está especialmente ao seu lado. Ele tem um plano específico para cada um de nós. Ele tem um plano que é só para você, Gabriela. E esse plano é maravilhoso. Não há outro desfecho.

      Como é bom conversar.
      Que Deus a abençoe muito. Estarei orando especialmente por você. Escreva sempre. Coloco-me à disposição para o que precisar.

      Carinho.

      Excluir
  2. Alessandra, q bom saber desse milagre em sua vida! Tb tenho endometriose grau IV. Estou em dúvida sobre a FIV. Meu coração não me pede para fazer. Li seu testemunho e me vi nas suas palavras qdo contou sobre o diagnóstico, sobre a cirurgia,sobre suas lágrimas... Que bom q teve um "final" feliz! "Final" que não é final, e sim um lindo recomeço!!! Que Deus possa operar milagres na vida de mtas mulheres que desejam ser mães. Parabéns! Dê notícias suas e dos seus filhos! Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  3. Também tenho endometriose, e sofro com dores terríveis. peço á Deus que me conceda o milagre dessa doença que tem me tirado a paz e alegria de viver. também espero o milagre de um filho, e sei que o impossível Deus faz na hora que Ele quiser. espero confiante que assim como eu milhares de mulheres vão ser curadas pelo Senhor, e pela intercessão da Virgem Mãe Maria. tenham fé e tudo acontecerá.amém





    ResponderExcluir