Arquivo do blog

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Transformação

 
20 de dezembro de 2012
 
Mudei de casa. A casa que sou também é outra. Onde estava e o que eu era tinham contornos fechados e cores pequenas. Onde estou tem cores brotadas da terra, tantos sons quanto as asas de muitos pássaros. Orquestra de um mês em casa de mato com grandes janelas abertas ao sol, casa solar. A tela do computador em frente à janela do quarto-escritório. Uma grande árvore de pitanga, rosas se abrindo e despencando, um pinheiro ao longe e, vez após outra, muitos pássaros. Sentam na cerca cantando. As andorinhas e pardais deram espaço para espécies que não conheço. Ainda não sei que nome dar a este novo mundo. Mas ele é bom.
 
 A mudança foi há um mês, e vem de 2008, quando descobri a endometriose. A casa velha com móveis de alvenaria desafiava nossa imaginação. Arquitetura carcomida, a revestir fundamentos fortes, atrai lamúrias. Como reformar sem muito dinheiro? Como embelezar sem novas formas de argamassa? Fizemos o mínimo. Trocamos o telhado, aumentamos sua inclinação, pintamos as telhas de marfim, a casa de branco neve e andiroba, os tijolos da cama e do sofá de pátina, os azulejos e paredes escuras de casca de macadâmia; banheiro sem pia, corredor reinventado. A pátina transgrediu, mas ficou lindamente diferente. A casa solar passou a refletir o sol ipsis litteris às conclusões da tese da Unicamp sobre luz, cores e temperatura. Ciência fantástica. Prece atendida.
 
 O conhecimento liberta e nos dá trilhas alternativas, econômicas e transformadoras. Mas não foi fácil decidir estar aqui. Muito mais difícil foi persistir na reforma. A maré, em terra seca, arrasta os ânimos. “Casa de velório”, “escola rural”, “engenharia de criança”, “cama-túmulo”. Ríamos das observações, mas também tínhamos dúvidas. Em tempos de imagem, não importa o quanto sua casa seja sólida, ela precisa ser bela aos padrões traçados, ela precisa se adequar à ditadura do olhar. Sua casa é você. E o que você é? O vento, em tempo seco, erguia a poeira da rua. A casa alquebrada não atraía respeito. Os dois primeiros pintores, cada um a seu modo, tentaram nos convencer de que nossa visão de pintura não salvaria coisa alguma. Se a casa era o que era, eles não pareciam temer falhar frente a nossa expectativa de mudanças. Pouco importava pra eles. O lugar não os merecia, cor não muda estruturas, preces não alteram tijolos, o lugar era falho, falham era os donos, métodos simples não teriam resultados, era preciso quebrar e fazer de novo, tese da Unicamp não resolveria a temperatura interna, eles cobrariam caro. Entre oficiantes superestimando-se e ofícios sendo subestimados, surgiu um pintor. Ele pintou feliz, ele cobrou a metade do preço, ele subiu no telhado e o fez marfim, ele criou a pátina sem que nunca tivesse feito a técnica antes; pisou sem medo uma trilha que surgiu de nós todos. Um pintor-pedreiro, um pintor que arquitetava, um pintor para quem todos são pintores, um arquiteto-engenheiro das cores emocionado pela força do seu ofício. Um médico de casas. E como ele, há poucos, poucos na rua, poucos em consultórios; e o que há nele, há em alguns. Sendo poucos, são para serem achados.
 
 A casa está pronta. A escolha do simples protege da doença da dívida. O jardim é imenso. Tempo sim, tempo não, há barulhos de festas e veículos acelerados e tantas outras coisas. A chácara é rural, mas o condomínio é urbano. O barulho é urbano, o desmatamento rural, a imperfeição é a lei. Não há mais natureza intocada, quanto mais do lado do asfalto. Profanação da criação, diria Rubem Alves. Já sabíamos. Ele fechou a porta antes da desgraceira última em Pedra Branca.
 
 As árvores dão seus frutos, os pássaros também. Na garagem nasceram dois. Após dias de intensa dedicação conjunta de um casal pelos seus filhotes famintos, os dois pequenos voaram. Por sorte, eu e meu marido vimos o momento exato daqueles que se lançam sozinhos entre a terra e o céu. A casa recebe o sol. O sol em profusão desperta a vitamina D. A vitamina D impede que a doença avance, em seus caminhos opacos. A luz solar que invade o quarto toca minha barriga e a aquece. A rede; ao longe, nogueiras e araucárias esticadas para os céus. A família se aconchega. O fruto colhido do pé percorre vivo as veias. A casa fortalece minhas asas. Eu me esqueço daqueles que duvidam e querem tolher. Pelos seus frutos o conhecerei. Mas é preciso lutar por eles porque as águas tumultuam, a cidade ensurdece, os títulos são espadas.
 
 Nestes últimos dias de 2012, para este novo ano que se aproxima, deixo minhas imagens. As imagens de dentro de mim, as imagens de fora de mim. Essas pinturas vivas, pelas quais sou grata ao Pai, vieram também de mãos amigas. Cada palavra de força, ânimo, amizade, amor e fé recebida por meio deste blog frutificou em mim, em dimensões concretas. Se a casa que sou se mantém entre ventos e chuva é porque não estive só. Obrigada minhas queridas amigas. Que 2013 seja um ano de saúde, força, convicções, matizes em cores, persistência, bênçãos e fé para todas nós, em meio aos gigantes em ebulição.
 
PS.: Após minha mudança no estilo de vida, meus focos de endometriose não só pararam de crescer, como estão diminuindo de tamanho. Estes são os links de imagens de exames de três momentos do foco de endometriose no ovário:
 
1. Data: 28/08/2010. Medidas do endometrioma: 6.19 x 4.66 x 5.97 cm Veja os exames aqui: http://exames1.wordpress.com/
 
2. Data: 26/02/2011. Medidas do endometrioma: 4.30 x 3.11 x 3.98 cm .Veja os exames aqui: http://exames2.wordpress.com/

3. Data: 05/10/2012. Medidas do endometrioma: 3.47 x 2.87 x 3.47 cm. Veja os exames aqui: http://exames3.wordpress.com/




 
 
 
 
16/12/12 - Os dois pássaros filhotes, logo após voarem do ninho, preparando-se para seu segundo voo. 
 
 
"Portanto, Eu lhes digo: Não se preocupem com sua própria vida, quanto ao que comer ou beber; nem com seu próprio corpo, quanto ao que vestir. Não é a vida mais importante que a comida, e o corpo mais importante que a roupa? Observem as aves do céu: não semeiam, nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas? Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida? [...]Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a Sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas. Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal."
Jesus Cristo (Mateus 6:25-27,33-34). 

10 comentários:

  1. Linda você, lindo o seu texto... Li como quem lê um conto de fadas. E aos poucos minha alma vai se aquietando dentro do meu corpo dolorido... Não queria ouvir falar em endometriose hoje, estou farta! Mas mesmo assim, meio que de soslaio, comecei a lê-la... Abençoada seja você, instrumento nas mãos de Deus. Bjs. Feliz 2013 para você!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dani, minha querida amiga!

    Acabei de acordar e liguei o computador para ver se havia recebido algum comentário. Ainda sonolenta, mas com esperança, encontrei você, minha amiga. Ontem, ao pôr do sol, na entrada do sábado, pedia por nós. Hoje, sábado, também farei o mesmo. Agradeço imensamente pelas lindas palavras. A manhã aqui está nublada, depois de uma noite de chuva, noites de chuva que nos acompanham em nossa luta contra essa dor. Em suas palavras, sinto o Sol, o Reino da Justiça, sobre o qual fala Cristo, homem de dores que sabe o que é padecer (Isaías 53), um Deus que nós dá a paz como um leão, diz C. S.Lewis nas crônicas de Nárnia (Quem diria que em um livro, em um filme de contos, há a mais séria de todas as realidades), diz a Bíblia.

    Neste ano, você me consolou com as palavras certas, com as perguntas certas. Ao me fazer algumas perguntas, me deu a chance de expressar dores fortes que precisei enfrentar. Quem poderia entender a dimensão daquilo que eu vivenciei? Mais uma vez, você chegou para trazer o blog de volta, como tem sido desde o início. Ah, minha querida amiga, como posso agradecê-la por ter me retirado daquela dor? Que Deus a abençoe muito!!! Desejo um feliz 2013 para você e seus queridos.

    Carinho grande,

    ResponderExcluir

  3. Olá, minha amiga! Venho aqui para lhe desejar um Natal bem feliz também e um ano-novo pra lá de especial, rico de saúde, de esperança, de amor, de fé, de coragem, de conquistas. Um ano novinho para continuar a caminhada, para viver na nova casa, para viver a nova casa. Essa que pintou na sua vida como o resultado do amor que está dentro de você. Amor que aceita desafios,como os dois pássaros filhotes, que aceita o diferente, que recria o criado, que transforma. Amor resiliente, que não se entrega à prepotência de oficiantes que subestimam importantes ofícios. Amor que procura caminhos, soluções, que procura a cura. Amor que acredita, que tem fé, que ilumina.

    Minha querida filha de Sião, obrigada por tudo!

    Um abraço apertado e um beijo carinhoso,

    Fique com os anjos!
    Michele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michele:

      Fico aqui sorrindo, feliz como estou com o que você me faz pensar e sentir. O amor divino planejou novos enredos, neste ano de 2012, nos manteve com esperança e renovou nossa fé, enviou amigas abençoadas que nos fizeram escrever e, ainda mais importante, sair da escrita, em direção ao verbo ressignificado, ao verbo vivo, ao verbo que corre e vence. A palavra não volta vazia, ela semeia, ela prossegue, ela toca a terra a passos constantes e firmes, até um novo ponto de largada, um novo recomeço, um novo ano. Minha querida amiga Michele, agradeço imensamente suas palavras curativas, escrita de águas, as últimas águas de dezembro após nossa corrida exaustiva e transformadora. Agradeço, Michele-escritora, sua autoria no blog, com reflexões que brotam do olhar e da experiência em direção a um prêmio soberano, suprapaulino (1 Coríntios 9:24, Filipenses 3:14).

      Feliz Natal e um maravilhoso 2013, a você e a seus queridos.

      Com muito carinho,

      PS.: 1. “Filha de Sião” me traz o carinho da infância, a presença da família. Cresci em Sião, meu pai se chama Israel, minha mãe sempre me contou, com textos, imagens e vida, a histórias dos filhos hebreus, da chave de Davi. Achei lindo. Obrigada pelo presente das palavras que me abraçam, com grande carinho.
      2. Publiquei seu texto, que você enviou para o “Ser mãe” (http://endometrioma.blogspot.com/2012/07/ser-mae.html?showComment=1356268906143#c287181659927680318). Fiz um comentário.

      Excluir
  4. Olá, minha amiga!

    Fui apresentada à filha de Sião em 2005. Naquela época, iniciava as minhas consultas ao meu Santo Evangelho, livrinho da minha Primeira Comunhão,edições Paulinas, 1984. Resolvi consultá-lo em um momento muito delicado para mim e dei de cara exatamente com Mateus 21:5 "Dizei à filha de Sião: Eis, o teu Rei vem a ti cheio de mansidão montado num jumentinho filho de jumenta." A mensagem foi forte, achei. Tentei encaixá-la para mim, mas foi sem sucesso. Sei do que se trata a filha de Sião, mas sempre senti um outro sentido. E não é que encontrei a filha de Sião? Claro que é uma interpretação minha,um sentimento meu, mas precisava lhe contar isso.


    Um beijo grande!
    Michele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michele, esse verso bíblico é sobre a entronização de Jesus, um sinal claro de que Aquele homem era Deus, conforme a profecia hebraica anunciava. Zacarias 9:9, no Primeiro Testamento, fala do Rei humilde, conforme aconteceu em Mateus 21:5. Na minha Bíblia (versão Almeida Revista e Atualizada), há um subtítulo: "O Rei vem de Sião." Quem era Cristo? Quem Ele era para aquela nação e para cada indivíduo? Essas perguntas continuam sendo as mais importantes. Portanto, esse verso é a expressão da manifestação de Cristo, como Deus. Mensagem forte, pois trata da seriedade da vida.

      Um maravilhoso Ano-Novo, com seus queridos!

      Carinho,

      PS.: Enviei uma mensagem para você.
      Lindas as reflexões que enviou para o "Ser mãe".

      Excluir
  5. Querida amiga,

    Passei aqui para lhe desejar um feliz ano novo e me deparo com este lindo texto, que como sempre, fala aos nossos corações.
    Estive um pouco ausente, porém você está sempre em minhas orações. Quem me vê falando de você, de seus textos e principalmente de suas experiencias também se sente inspirado, pois tudo o que você passa através deles refletem a amor e a luz divina. Como sempre digo, seus textos me inspiram, me fazem muito bem.
    Desejo que este ano seja para você um ano maravilhoso, cheio de surpresas lindas do Pai e que seja um ano de novos sonhos. Que você se deleite Nele e que Ele, conceda a ti a ao teu marido tudo aquilo que está em seus corações, conforme o Salmo 37.
    Um grande beijo minha querida amiga.
    Gabriela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela:

      Desejo a você e seus queridos um Ano-Novo abençoado, conduzido por Deus. Com muita saúde, com sucesso em seu tratamento, com a fé no amor de Jesus e nos Seus planos para sua vida. Em 2012, tive o privilégio de ler suas palavras de sabedoria e fé em Cristo. Você me fortaleceu com a sua visão de vida e palavras cristãs. Este comentário também chegou em um dia desafiador para mim, junto com os comentários da Dani, da Débora e de uma amiga próxima. Deus nos vê, sabe de nossa dor e, o mais importante, nos ampara. Obrigada minha amiga por estar presente quando precisei, obrigada por orar por mim.

      Com muito carinho,

      Excluir
  6. Olá, amiga!!! É muito bom voltar ao blog e encontrar o relato dos seus sentimentos sobre a nova terra, o novo lar. Escreva sempre. Os seus posts fazem muita falta.

    A narrativa sobre esse novo momento denotam um espaço aconchegante. Cheio de amor, carinho, presença de Deus. Que Ele continue abençoando a sua vida e inspirando a sua mente.

    Um grande beijo da amiga
    Débora

    ResponderExcluir
    Respostas


    1. Oi, Débora, querida amiga:

      Como disse a Gabriela, como lhe disse, suas palavras me alcançaram em um momento que precisava muito. Você é a evidência carinhosa do cuidado de Deus. Admiro tanto você, você sabe. Que Deus a fortaleça neste novo ano, e realize os desejos de seu coração. Que Ele faça resplandecer o Seu rosto sobre você, enquanto prossegue em Seus caminhos de paz. Escreva sempre. Esse blog é seu também, em tantos aspectos, pois você modificou a minha forma de escrever e de me relacionar com essas mensagens. Se hoje recebo tantas bênçãos de uma interação importante pra mim, sou grata a você pela transformação que você tornou possível, fez acontecer em minha vida, fez acontecer nessas páginas.

      Carinho, sempre!

      Excluir