Arquivo do blog

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Coisa de passarinho


11 de outubro de 2013



Nasceram os passarinhos. A mãe olha para dentro do ninho. Vejo pelos olhos dela o milagre da vida. Ela olha para aquelas avezinhas peladas e frágeis como se fossem os primeiros filhinhos que ela descobriu que existem, saem dos ovinhos, saem dela e precisam desesperadamente de seu calor e de seu bico. Há encantamento e compaixão, sentimentos de passarinho. O pai acompanha e participa, coisa de passarinho. Vai até o ninho e dá comida à mãe que dá comida aos filhos, família de passarinho. Às vezes, vejo os dois ao redor do pequeno ninho, olhando-se e olhando para dentro dele. Companheirismo de passarinhos.  A mãe pássaro, acostumada a voar velozmente em liberdade, mantém-se boa parte do tempo imóvel para fazer nascer e fazer crescer fortes seus filhotes. Depois, quando eles já estão mais independentes, não sentem tanto frio e precisam de mais comida, ela sai em busca de mais comida, voando e voltando a todo momento, em parceria com o pássaro pai. União apaixonante entre um casal com asas. Amor de passarinho. Olhai as aves do céu, não-são, não-têm, vestem-se de pena. Olhai as famílias que se formam nas pilastras da garagem e aprendei com a sua passaridade.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Meu pequeno passariiinho, meu bebê João, pia, pia por leite. Meus seios doem, meu leite falha, depois volta e transborda, eu choro, chorava agora... Então, escutei música de pássaro na janela. Simples assim. Uma frase. Um piadinho carregado de amor. Sorri. Por um momento, esqueci-me da dor. Obrigada. Muito obrigada. Carinho,

      Excluir