Arquivo do blog

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Acreditar


6 de janeiro de 2016

No ano passado, encontrei na internet, por acaso, uma história de persistência e vitória. Uma leitora de Portugal, que tem endometriose profunda, entrou neste blog, mudou seu estilo de vida e engravidou naturalmente. Fiquei emocionada com o lindo texto que ela escreveu, com sua força de vontade e fé. Não importa a minha identidade, nem importa a identidade desta leitora. O que realmente é importante é que a mensagem de saúde, por meio de uma mudança de estilo de vida, existe e funciona. Não sou a autora disso. Ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos, valorizar a natureza (ar, água etc.), interagir, buscar a espiritualidade, fazer uma prece, avançar mais e mais no conhecimento, é o que Deus deseja para todas nós. Tão simples e tão poderoso. Basta acreditar.


 Acreditar...
por Ângela Costa em Qua Abr 09, 2014 

Tenho endometriose grau IV e fui até à data em que fui tratada pelo Dr. Setúbal o único caso que não conseguiu resolver totalmente. Se deixasse a pílula, a endo iria desenvolver-se rapidamente porque ainda existiam focos por remover.

Para além disso, todo o meu aparelho reprodutor está comprometido, os ovários atrofiados, o útero cheio de adenomiose, só uma trompa permeável...

Gravidez natural seria praticamente impossível, deu-me uma hipótese de talvez 1% e, se tentássemos a FIV, achava que iríamos apenas gastar dinheiro.

Desde que descobri que tenho endo há 3 anos atrás, comecei a ler este blogue:

E segui os conselhos desta senhora, tentei mudar o meu estilo de vida, muito gradualmente, pois se não o stress ainda seria maior. 

Comecei alterações na alimentação, muito lentamente. Alimentos importantes e crus: alho, cebola, limão.

Reduzi drasticamente o consumo de laticínios, mas não aboli.

Chás com cafeína e café retirei. Doces de pastelaria não como, faço os meus próprios doces com açúcar amarelo ou mascavo, e com 1/3 do recomendado na receita. Não significa que não prove se me oferecerem. 

Mas houve alturas em que abusei nos doces e no dia a seguir perdi sangue...

Acho importantíssimo regular o intestino e limpar o organismo. Tomei durante 4 meses sumos detox, chá quente às refeições e água com limão. Há também uma água no Eclerc - Hépar que é muito boa para quem tem prisão de ventre. Já não faço isto há mais de 2 meses, o intestino não está completamente regulado, mas vou ao WC todos os dias ou pelo menos dia sim dia não. 

Faço exercício físico que acelere o ritmo cardíaco ou caminhada e yoga, pelo menos 3 vezes por semana.

Vitamina D, tenho carência, já tomei suplementos e tento apanhar sol sempre que posso, mas no Inverno voltou a descer para níveis insuficientes.

Tomei suplementos, nestes últimos anos: unha de gato, onagra, multi vitaminas, vitamina B6 e Vitamina D.

Quando deixei a pílula para regular a menstruação e ovular tomei Vitex Agnus Castus, não sei se foi ou não deste suplemento, mas logo na 1ª menstruação ovulei, coisa que o Dr. Setúbal achava que nunca mais iria acontecer.

Ovulei sempre em todas as menstruações que tive. 
Desde Setembro que estamos a tentar engravidar naturalmente, contra as indicações do Doutor, achava que eu iria apenas prejudicar a minha saúde com a minha teimosia. Mas eu tinha de tentar.

Nas 1ªs 4 menstruações as dores foram aumentando, estive para desistir pois numa eco que fiz já tinha um novo tumor com 2 cm e o CA125 a 184. 

Deus fez-me não desistir e surpreendentemente na menstruação seguinte as dores reduziram drasticamente, ora mesmo que não conseguisse engravidar, pelo menos dava-me esperança para não ter que tomar a pílula até esta me fazer outros males. 

E as dores continuaram a diminuir... o CA125 veio para 77.

Fiz acupuntura alguns meses desde que tento engravidar e descobri o Xarope de Aloé [composto de babosa] perto da menstruação mais dolorosa.

Tomei eu e o meu marido, terá sido o Xarope de Aloé que reduziu o tumor e as dores???
Rezei muito, pedi ao Pai do Céu, Acreditei e tive um grande suporte e apoio que foi o meu marido e o milagre aconteceu.

Engravidei naturalmente em 6 meses. Dei a melhor prenda de aniversário que o meu marido podia receber, e ele mais do que eu o merece.

Estamos muito, mas muito felizes. Vamos fazer a primeira eco na sexta para ver se está tudo bem e rezar para que se estiver tudo bem, o nosso bebé seja saudável e perfeito.
Enquanto houver 1% de probabilidades há 99% de esperança.

Desculpem o texto longo, mas pode ajudar alguém. Se quiserem mais informações do que fiz, receitas, etc podem "chatear-me", com todo gosto e dever partilharei convosco a minha experiência.

Re: Acreditar...
por Ângela Costa em Ter Fev 24, 2015 
O nosso presente de Deus chegou no dia 18 de Dezembro. É a nossa maior riqueza.
Às vezes de noite quando estou à espera que arrote abraço-o e penso que é mesmo verdade, está aqui nos meus braços...
Estamos apaixonados, ver o seu desenvolvimento é magnífico.
Espero que quem ainda não conseguiu, consiga também um dia viver este sentimento e dádiva maravilhosa.

Esse texto foi publicado no seguinte endereço: http://forum.mulherendo.pt/t518-acreditar?highlight=acreditar







20 comentários:

  1. Ainda tenho o mesmo sorriso de orelha a orelha desde que o meu bebé nasceu :)
    Como sou mãe a tempo inteiro, a vida não permite que cuide tão bem de mim como o fiz no passado... O meu filhote é um amor, mas como toda a criança requer e quer atenção as 24h por dia :)
    Cometi bastantes erros no que diz respeito à alimentação neste último ano, vários foram os motivos, mas aos poucos vou retomar o estilo de vida saudável, pois gostaria muito de dar um irmão ao meu filhote.
    Eu continuo a conjugar os dois, as "drogas" e o estilo de vida saudável, acho que é menos doloroso e mais rápido, mas foi graças às suas partilhas que o meu bebé está aqui hoje e, por isso, tenho uma dívida incomensurável para consigo.
    Muitas felicidades
    Ângela Costa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Ângela:

      Que alegria receber sua mensagem! Que emoção saber de sua felicidade!

      Temos, nós duas, uma dívida incomensurável com o nosso Salvador. Ele está disposto a mostrar o caminho – de ciência, de informação, de práticas – a todos quanto estão dispostos a acreditar. Você acreditou. Deu os passos firmes da fé. O que Ele pede em troca? Amor, apenas amor. Amar a Deus sobre todas as coisas e ao nosso próximo como a nós mesmos. Esse amor envolve conhecimento e entrega.

      Minha vida não é diferente da sua. Bebês exigem todo o nosso tempo! Quanto à alimentação, consegui manter-me longe dos maus alimentos, mas nem sempre consigo me nutrir muito bem. Estou em falta com a atividade física regular. Não recorri aos remédios. O último exame mostrou que a endometriose está estacionada. Mas sei que é preciso reequilibrar os hábitos e estar vigilante.

      Neste ano, íamos para a Inglaterra, passar alguns meses por conta de estudos de meu marido. Mas achamos que será melhor esperar mais um ano, até que o João esteja um pouco mais crescido. Você poderia em enviar uma mensagem com seu e-mail. Não vou publicá-la. Quem sabe, mais adiante, seja possível nos conhecermos.

      Que Deus abençoe sua família, seu querido bebê, seus planos para o futuro! Que a nossa fé se fortaleça a cada dia.
      Agradeço muito seu carinho, suas palavras, sua partilha!

      Com carinho e admiração,

      Excluir
  2. Oi! Creio que foi Deus que colocou seu blog nas minhas constantes pesquisas no google em busca de respostas pra essa doença...
    Tenho 27 anos, não pretendo ter filhos ainda pois recém farei 1 ano de casada.
    Tenho cólicas desde da minha primeira menstruação... Escutei dos médicos a vida toda que era problema de mocinha e me tacavam pilula. Não me adaptei a nenhum! Enjôo, estresse,tpms diárias e alucinantes. Há uns 2 anos quase perdi o noivo(meu marido agora) em uma dessas crises nervosa...
    Casei virgem e os tais "problemas de mocinha" continuaram, piores! Abandonei a pilula há quase 10 meses. Afinal tpm e cólica uma semana por mês é bem melhor do que ter o mês inteiro. E só assim aproveitaria o casamento. Nunca tive dor na relaçao, graça a Deus. só "dor de parto"uma vez por mes.
    Enfim, depois de 2 ressonâncias magneticas, ultrassonografia transvaginal fui diagnosticada com adenomiose e um cisto de corpo luteo no ovario. Minha irmã mais velha tem endometriose, teve dois filhos com a graça de Deus, mas precisou tirar o utero por não aguentar as dores. Na cirurgia de retirada do utero, a médica feriu a bexiga dela e foi mais duas cirurgias pra consertar o erro. Foi traumatizante pra família e saber que eu tenho a mesmo coisa me deixou em panico... Afinal todos os sintomas que ela tem desde a adolescencia eu também tenho.
    Final do mês irei completar 2 meses da videolaparoscopia que fui submetida... Médico ficou muito assustado com o que viu. Meu utero estava tomado pela endometriose. A cirurgia iria demorar 1h30 e demorou quase 4 horas, o médico ainda deixou reservado a uti pra mim, mas não precisou graças a Deus.
    O fato é que menstruei duas vezes após a video, a ultima veio por 8 dias intensos, sem as dores mortais, só colica. E agora, nem 10 dias após o ultimo ciclo, estou menstruando de novo! O medico que me operou mandou eu tomar pilula, não tomei. Tenho consulta agora, dia 29 e tenho certeza que ele vai colocar a culpa desses ciclos desrugalados em eu nao ter tomado a pilula que ele mandou... Mesmo sem utero minha irmã ainda sofria da endometriose e tomou todas as pilulas do mundo, também nao dava certo. A ultima tentativa dela foi com injeçao que quase a matou do coraçao. Hoje ela ta fazendo um tratamento, tambem hormonal, mas não teve mais sintomas.
    sou muito ansiosa, nervosa, meu trabalho também é desgastante. Faço caminhada 3x por semana mas to longe de ser saudavel como vc...
    vou ao médico, mas prometo a mim mesma fugir da pilula e me apegar na paciencia e esperança.
    Obrigada por me ler.. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Adriane:

      Quanta luta! As cirurgias são necessárias em muitos casos, como foi para mim, para sua irmã e para você. Graças a Deus, passamos por esse risco e agora estamos bem. Mas elas não são curativas. Por isso, em inúmeros casos, são feitas várias cirurgias recorrentes. Já as drogas hormonais além de causarem efeitos colaterais terríveis, não detêm o avanço da doença, como você bem colocou. Sabendo disso, eu busquei outro caminho: mudança de estilo de vida. Veja aqui, em linhas gerais, meu tratamento para endometriose. http://endometrioma.blogspot.com.br/2014/01/meu-tratamento-contra-endometriose.html

      Quando fui operada, também não quis tomar a pílula, nem outras drogas hormonais. Isso não me fez mal algum. Pelo contrário. Mesmo sem usar a pílula, a endometriose regrediu, não tive mais dores e engravidei naturalmente. Mas não resolve apenas tirara a pílula. Decidi, com todas as minhas forças e com fé, mudar meu estilo de vida.

      Fiz as mudanças com esforço e compromisso, pois a endometriose pode avançar. Acho que mais importante do que tirar algum item da alimentação ou mesmo uma medicação hormonal, é fazer as mudanças de hábito de vida: exercícios, alimentação, emoções etc. Essas mudanças transformam a vida da gente, dão o melhor de todos os resultados! A gente comprova no corpo! Trazem alegria também. O único efeito colateral, digamos, é a renúncia para o nosso paladar distorcido por uma dieta que adoece. Mas essa renúncia pode ser compensada por novas descobertas, novos sabores... Precisamos seguir esse caminho com leveza e convicção. Com a certeza de que vale, sim, a pena acreditar. Mudar o estilo de vida é a única forma de recuperar a saúde.
      Apegue-se com paciência e esperança a sua decisão. Deus está ao seu lado. Peça que Ele a conduza nas mudanças e lhe dê forças. Ele sempre ouve.

      Desejo muita força e boa sorte em seu tratamento.
      Com muito carinho,

      Excluir
  3. Olá!
    Em primeiro lugar quero parabenizá-la pelo blog, por dividir sua história e assim trazer esperança a tantas pessoas que passam por situações semelhantes! Sua história é muito linda e inspiradora! Descobri a endometriose há pouco tempo e foi um choque. Desde então o que mais faço é procurar informações sobre a doença na internet. Foi uma grata surpresa encontrar seu blog, uma luz no fim do túnel. Já li praticamente todos os seus posts. Se possível, gostaria de conversar mais com você. Será que podemos nos falar por email? Desde já agradeço sua atenção! Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigada por escrever. Agradeço as palavras de carinho. Envie seu e-mail pelo espaço de comentários, não vou publicá-lo. Um grande abraço!

      Excluir
  4. Seu blog é uma inspiração para quem tem endo, descobri que tive endometriose atraves de uma video q fiz p retirar um cisto no ovario. Passei a tomar anticoncepcional p evitar reincidencia. Mas os efeitos colaterais foram terriveis. Parei com a medicação e hoje tento evitar a doença de forma saudavel, seguindo seu exemplo. Mas n é facil, as vezes dou umas escorregadas, fico com a consciência pesada e medo de ter novamente a endo.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Maria Adriana! A mudança de estilo de vida é desafiadora. Afinal, tudo vai em sentido contrário. Por exemplo, convivemos com pessoas, muitas delas muito queridas, que não se importam nem um pouco com a alimentação. O que fazer? Buscar fontes que fortaleçam nossa escolha. A leitura é uma delas. Meu marido está lendo o livro "Sal, Gordura e Açúcar", de Michael Moss, ganhador do Pulitzer, em 2010. Superindicado! Além da leitura e de pesquisas, é interessante buscar uma comunidade que valorize esses novos hábitos de vida. Eu faço parte de uma igreja onde há amigos vegetarianos e têm ideais semelhantes. Facilita bastante. Uma dica é buscar restaurantes vegetarianos. Experimentar novos sabores e sentir prazer com essa nova culinária!

    Fazer exercícios físicos é essencial! Um dos aspectos mais importantes. Eu fazia caminhadas em aclives e declives duas vezes ao dia. É preciso suar a camisa para eliminar toxinas, fazer o sangue circular, manter a doença sob controle ou superá-la. Com um tempo, esse hábito vira um vício saudável. Se você deixar de sair para caminhar, sentirá falta. Mas é preciso persistir. E logo as caminhadas se tornarão algo muito, muito prazeroso.

    Associar o prazer com as mudanças é essencial. É preciso criar estratégias. Buscar tornar esse caminho leve. Para mim, criar o blog e compartilhar minha experiência é algo que me ajuda em meu próprio caminho de transformação. Escrever é terapêutico! Receber mensagens sobre mulheres que também reencontraram o caminho da saúde é inspirador! É um caminho que me faz bem e também faz bem aos outros. Se não há ninguém que possa nos inspirar a permanecermos firmes, podemos nos tornar alguém que inspire os outros a permanecerem firmes. Isso é comunidade. Comunidade sempre é essencial! Isso me inspira a continuar, e acaba por unir o esforço de mudança à felicidade. Quantas mulheres você poderá ajudar ao encontrar seu próprio caminho de cura?

    Agora, se em algum momento vc voltar aos velhos hábitos, recomece sem culpa. A culpa não faz bem. Paulo, um apóstolo considerado santo, dizia que aquilo que desejava fazer não fazia, aquilo que não devia fazer era o que fazia, mas prosseguia para o alvo. Se comer algo errado, comeu. Não sinta culpa, principalmente após comer. Recomece.

    Sim, a doença avança se não cuidarmos, se não houver esforço. Faça sempre acompanhamento com exames médicos. É necessário se comprometer com o novo estilo de vida. Mas também é preciso que esse caminho se torne leve. O meu julgo é suave, o meu fardo é leve, diz Cristo. Isso se aplica a nossa experiência. Aquele sabe o que é o mundo também pode levar nossos fardos se pedirmos, pode dar sentido aos passos que damos. Direcioná-los a experiências incríveis.

    Com a insistência em não comer açúcar, meu paladar mudou. Antes eu trocava refeições por doces. Hoje, não sinto mais necessidade de doces. Sinto prazer em comer frutas! Quando eu poderia imaginar que ficaria assim... rs. O caminho se tornou leve, prazeroso. Estamos reaprendendo. E se persistimos, o corpo reaprenderá. Estamos nos esforçando. E se persistimos, o esforço se converterá em desejo. Desejaremos persistir não só porque os hábitos saudáveis combatem a endo, mas porque combatem todas as outras doenças, e também fazem bem à mente e à vida. Persistiremos porque simplesmente é o melhor caminho. Não há outro.

    Não sinta culpa. Não desista nunca.

    Com carinho,

    PS.: O anticoncepcional pode ser um dos causadores de endometriose. Escrevi este texto: http://endometrioma.blogspot.com/2013/02/anticoncepcional-e-endometriose_1625.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grata pelas palavras. Já tinha lido esse post sobre a relação entre o anticoncepcional e a endo. Achei interessante principalmente no meu cado, wuando descobri o cisto o medico logo indicou o uso do remedio até o dia da cirurgia, eu nunca tinha todamado nenhum tipo de anticoncepcional, no pré operatorio fiz ultra com dolpper, ressonancia, o ca 125 e tudo normal, só indicava um cisto no ovario, passei quase um ano tomando a medicação e durante a cirurgia foi descoberto pequenos focos de endo e fez a cauterização. Foi uma suspresa p mim e para os médicos q me acompanhavam, pois nem sintomas eu apresentava. E quando li seu pst me questionei se justamente esse perido fazendo uso dessa medicação n me causou a endo.
      Em relação a alimentação, estava seguindo suas dicas e de sites da internete, como nã tenho plan de saúde, hoje fui a nutricionista do psf, p minha surpresa a mesma falou que a endometriose não tem nada a ver com alimentação, que ia pesquisar por que nunca ouviu falar sobre a relação de alguns alimentos com a endometriose.
      Fiquei sem palavras na hora, é lamentavel que nem um tratamento adequado possamos receber.

      Excluir
    2. Seja o seu alimento o seu remédio. Afirmação milenar!

      O que consumimos, seja remédio ou fármacos ou drogas; o que colocamos dentro de nós, seja água contaminada ou ar carregado de poluentes; aquilo que interiorizamos, seja palavra distorcida ou orientação equivocada; aquilo que engolimos, seja comida ou ideia ou imagens, por gosto ou a revelia, faz de nós o que somos, o que estamos nos tornando. A sociedade, antes dos doentes, está doente. E os mais bem intencionados, alienados. Há exceções.

      Se o nosso combustível não diz nada sobre como nosso corpo está funcionando, o que dizer? Dias difíceis estamos vivendo, miseráveis.

      Não é que porque você não tem plano de saúde que ouviu que a alimentação não tem nada a ver com a endometriose. A médica que me operou, pelo plano, disse o mesmo. “Coma o que quiser”, disse, como se dissesse “comamos e bebamos porque amanhã morreremos”. E olha que ela é religiosa. O médico especialista, referência internacional, para o qual paguei milhares, também não se importa. Alimento é coisa comezinha demais para ele. Tanto avanço, tanta ciência para nada. Às vezes, meu filho teima em responder “nada” para nossas perguntas. “O que vem depois do dez?”. “Nada.” Fora da cartilha oficial, além das diretrizes e protocolos protocolados sabe se lá com que interesses, não há nada. Além de um caso médico, não somos nada. Além de uma consulta bem paga, mais nada. Além de drogas hormonais e cirurgias mutiladoras, nada. Estão errados.

      Leia, leia, leia. Busque saber mais sobre a culinária vegetariana, saudável, sobre os alimentos que salvam, pois os alimentos salvam. Ore. Estude. Pesquise e coloque em prática. Prossiga rumo à saúde, não só em relação aos alimentos, mas aos hábitos de uma vida saudável; entre eles, os exercícios físicos, o sol, a fé. Não é apenas tirando aquilo que nos faz mal que ficaremos bem. É, sobretudo, colocando o bom, descobrindo, comemorando novos sabores, novo jeito de viver.
      É a opção por um caminho pronto e aquele por construir.
      É andar na contramão do mundo. Mas é bom. Andando pelo sítio, desbravando caminhos que ainda não conhecemos, em meio a cachoeiras e nascentes, encontramos amoras silvestres, selvagens. As folhas repletas de espinhos, os cachos carregados de frutinhas, o bebê de mãozinhas cheias, gritando “amoiras, amoiras”.

      O caminho tem espinhos sim, mas se você persistir, com o seu conhecimento, encontrará o fruto de seu penoso trabalho e ficará satisfeita. Leia Isaías 53. Ajuda a ter dimensão do que nos espera quando o caminho é justo. Mas o final se dá antes do final, e a colheita dos frutos, antes da última colheita. É sofrido, mas também é lindo, recompensador, a todo momento.

      Hoje, fiquei sabendo que uma moça jovem morreu por causa de um erro estúpido. Usou uma dose a mais de um remédio para asma. Quem tem culpa? Eu tinha asma. Minha mãe nunca seguiu a receita das drogas. Curei-me, naturalmente. Quantas vidas estão se perdendo... E a resposta para a saúde é tão simples. Simples e desconhecida.

      Desejo muita força em sua caminhada!

      Excluir
  6. Olá... conheci seu blog hoje e preciso muito de informações..
    tenho endometriose profunda e meu convenio é da intermédica... preciso fazer a cirurgia e meu convênio opera apenas com equipe de cirurgia própria... teria alguma indicação de especialista dentro do convênio???
    Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá Acompanho o blog e tento reunir forças para mudar meu estilo de vida. Tenho endometriose e crises constantes de candidíase, que me impedem de ter uma vida sexual ativa. Sou casada, mas vivo um dia de cada vez, pois sou sedentária e sempre tive uma má alimentação. Já fiz um ano de alimentação sem doces, glúten e laticínios, mas foi penoso e adquiri uma,desnutrição. Hoje luto para ter uma alimentação correta e sem muitos produtos industrializados. O blog me ajuda muito, quero mais sugestões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Mary! Agradeço muito sua interação. Meu processo de mudança teve erros e acertos. É um processo gradativo, pois exige mudanças que alteram a visão de vida, a maneira como fomos criados, nossos hábitos e experiências arraigados. Exige esforço e renúncia, sim. Mas precisa ser um caminho prazeroso, que traga novos sabores, que nos faça feliz, seja por conhecer novos sabores, seja por viver uma convicção transformadora. Descobrir-se bem, depois de mudanças no estilo de vida, é a recompensa maior. Isso é possível.

      Embora seja fundamental tirar alimentos prejudiciais, o mais importante é colocar novos sabores, nutrir-se. A chave é a nutrição. Ela é preventiva, mas também é curativa. Sem estarmos nutridos, o corpo sofre. É preciso avaliar as necessidades nutricionais. As vitaminas, os nutrientes são a base de qualquer mudança. Procure pesquisar sobre alimentos, procure um profissional consciente. Tentarei, a medida do possível, compartilhar mais sobre alimentos nutritivos. Leia também a resposta ao comentário que a Maria Adriana fez para este texto.

      Sobre a candidíase, uma leitora enviou o seguinte comentário:

      "Estou com candidíase recorrente há 4 meses. Resolvi me tratar com produtos naturais já que todos os medicamentos falharam. Mudei a alimentação diminuindo açucar e massas, tirei leite e derivados. Passei a usar limão em jejum com bicarbonato e uma enzima (candex) contra a candida. Alterno sabonete neutro e de barbatimão com melaleuca.Estou usando creme vaginal de barbatimão com melaleuca para cicatrizar o colo do útero, mas pretendo usar creme vaginal de melaleuca depois para previnir as crises. Melhorei 90%. Entretanto após defecar sentia uma leve ardência no ânus e ao urinar. Recorri ao alho. Estou tomando bem picadinho com água em jejum a dois dias e esse incômodo passou. Pretendo continuar. Gostei muito do seu texto que recomenda o alho. Precisava de uma solução barata e eficaz! "
      Recomendo que você use água de alho. Uma dica é deixá-lo moído na água por três horas (três dentes de alho) e beber a água depois. Usar por algum tempo e interromper seu uso, podendo usar novamente após um período.

      Desejo muito sucesso em seu tratamento! E que esse caminho seja um caminho de saúde e de contentamento!

      Com carinho,

      PS.: Eu não tirei o glúten, apenas diminuí a ingestão de pão, substituindo-o.

      Excluir
  8. Eu estou a mais ou menos duas semanas tomando alho toda noite,trituro o mesmo e tomo com azeite, além de melhor a candidíase, estou dormindo como uma "pedra". Eu acordava duas, três vezes para ir ao banheiro, agora não acordo por nada. Tenho feito como você diz em um dos teus posts, todos os dias como algo diferente, procurando não repetir alimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nutrir-se é essencial. Variar os alimentos saudáveis é muito importante. As refeições podem ser simples, contemplando os nutrientes. A variação de alimentos deve ser de uma refeição para outra. O alho é um superalimento e um poderoso remédio. Em vários momentos ele foi essencial. Certa vez, fui criticada duramente por usá-lo. Sim, devemos fortalecer nosso organismo por meio de um conjunto de mudanças em nossos hábitos.

      Mas há situações em que precisamos sim de um remédio. O alho é esse bom remédio. Ele me ajudou a superar a endometriose. Foi essencial na minha gravidez. Quantas mulheres poderiam controlar a pressão ou combater doenças complexas na gravidez com o uso de alho... Quantas vidas poderiam ser salvas... Há ciência, pesquisas acadêmicas sobre isso. Também foi o remédio que salvou a amamentação de meu filho, pois foi o único capaz de combater a infecção por fungos que tive. Estava resistente em usá-lo por causa de uma crítica desinformada. Mas uma enfermeira, professora universitária adventista, disse que eu deveria usá-lo como remédio. Foi a solução. Nenhum profissional de saúde deveria fechar os olhos para o poder do alho. Pode ter efeitos colaterais? Sim, pode. Por isso, use de maneira cuidadosa e com interrupções no uso como remédio. Tente a água com alho depois. Use na alimentação. E, sobretudo, busque mudanças integrais em seus hábitos que fortaleçam seu organismo. Um grande abraço,

      Excluir
  9. Boa tarde.
    Achei esse blog...era tudo que estava procurando, alguém que pesquisou sobre essa doença e tem uma opinião parecida com minha percepção sobre esse assunto.
    Estou precisando de ajuda, a médica que passo me disse que não tem outra forma de tratamento e vi aqui que existe sim (Graças a Deus). Estou disposta a tentar mas estou confusa, li bastante seu blog, mas estou um pouco perdida. Você comentou o nome do DR. Manoel Orlando, onde ele atende? Gostaria de enviar um e-mail para você para tirar algumas dúvidas...me ajude..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aline. Obrigada por escrever! Envie seu e-mail por esse espaço de comentários. Talvez eu demore um pouco para responder, pois estou tendo dificuldades para responder e-mails. Abraços,

      Excluir
  10. Ando tentando engravidar há um ano é meio. Descobrimos durante esse tempo problemas com o marido e comigo. O marido fez tratamento o terceiro espermograma já estava dentro dos valores normais. Eu tenho todos os exames de imagens limpos; RM, vários ultravaginais, histeroscopia, histerossalpingogafria, antimulleriano, ultra com dopller; exames de hormonais normais. A única coisa q está alterado é o ca 125. O Dr diz q eu tenho endo, mas aonde ela está não sei. As vezes desanimada e as vezes esperançosa demais. Lendo o seu blog resolvi seguir as dicas de alimentação. Já havia substituído muitas coisas,sou nutricionista, mas ainda estava consumindo alguns desses alimentos. Estou com muita esperança q vai dar certo, que meu ca vai abaixar e que vou conseguir engravidar. Abraço no coração. Ana Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida Ana Paula:

      O CA 125 sozinho não é um exame confiável para diagnóstico de endometriose. Isso quem me falou foi um médico especialista em endometriose da Universidade de São Paulo (USP). Portanto, seu médico está equivocado em definir um diagnóstico apenas com base no CA 125, tendo em vista que os demais exames estão normais. A demora para engravidar ocorre mesmo, em muitos casos. Mulheres saudáveis podem levar um tempo para engravidar. A mudança na alimentação e no estilo de vida de maneira geral são muito importante para favorecer a saúde. Você deve seguir neste caminho, utilizando todo o seu conhecimento em nutrição. Nutrição, na verdade, é a palavra-chave. Veja outros aspectos da mudança de estilo de vida também (exercícios, etc.)Tente também fazer o composto de babosa, pois ele estimula a ovulação, além de suprir o corpo com importantes nutrientes.

      Quanto aos exames, considere fazer um exame de ultrassom (doppler colorido e preparo intestinal), com médico especialista em endometriose, para descartar de vez o diagnóstico.

      Excluir
    2. Olá, querida Ana Paula:

      O CA 125 sozinho não é um exame confiável para diagnóstico de endometriose. Isso quem me falou foi um médico especialista em endometriose da Universidade de São Paulo (USP). Portanto, seu médico está equivocado em definir um diagnóstico apenas com base no CA 125, tendo em vista que os demais exames estão normais. A demora para engravidar ocorre mesmo, em muitos casos. Mulheres saudáveis podem levar um tempo para engravidar. A mudança na alimentação e no estilo de vida de maneira geral são muito importante para favorecer a saúde. Você deve seguir neste caminho, utilizando todo o seu conhecimento em nutrição. Nutrição, na verdade, é a palavra-chave. Veja outros aspectos da mudança de estilo de vida também (exercícios, etc.)Tente também fazer o composto de babosa, pois ele estimula a ovulação, além de suprir o corpo com importantes nutrientes.

      Quanto aos exames, considere fazer um exame de ultrassom (doppler colorido e preparo intestinal), com médico especialista em endometriose, para descartar de vez o diagnóstico.

      Excluir